Com base em entrevistas com mais de 100 funcionários e ex-funcionários da Vice, a revista revelou que a companhia fez quatro acordos com empregados para resolver acusações de assédio sexual, ou de difamação, por meio do pagamento de uma indemnização.

Mais de 20 mulheres também relataram terem sofrido, ou observado, um comportamento sexual inadequado: de beijos forçados a investidas sexuais.

Três funcionários foram demitidos por esse caso, afirmou a Vice em comunicado.

"Desde o nível mais alto até ao mais baixo, fracassámos como empresa em criar um ambiente de trabalho onde todos - e especialmente as mulheres - se sintam respeitados e capazes de ter êxito", disseram os cofundadores da empresa Shane Smith e Suroosh Alvi, numa mensagem à equipa após a reportagem do The New York Times.

"Desejamos oferecer as nossas mais sinceras desculpas, assim como expressar o nosso mais profundo pesar por contribuir para perpetuar o sexismo no setor dos media e na sociedade em geral", completa a nota.

A Vice Media é uma companhia global com um quadro de cerca de 3000 funcionários.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.