“Mythos”, pelo Teatro Extremo, é a peça que abre o certame no Teatro Estúdio António Assunção e repete no dia seguinte.

“Mythos”, um espetáculo cujo ponto de partida é uma conferência sobre mitologia, é uma criação original com direção artística de Joseph Collard, um ´clown` belga que fez parte da criação “Ovo”, do Cirque du Soleil.

“Não se ganha, não se paga”, pelo Teatro Ubu/Arte 33, “O miúdo da bica”, pela TKM – Universidade Sénior D. Sancho I de Almada, “Und – Abertura de processo”, pela associação cultural Artes e engenhos e “Saídos da casca”, pelo grupo Teatro da Gandaia, uma associação cultural com sede na Costa da Caparica, contam-se entre as estreias da mostra, segundo o programa disponível na internet.

A fechar a iniciativa estão duas peças: “Germínio, o micróbio malvado”, um espetáculo ‘online’ a apresentar à tarde, na Incrível Almadense, e “25 fragmentos”, que o novo núcleo de teatro da Gandaia leva à cena na sua sede na Costa da Caparica.

O lançamento da revista “Wos” consta também do programa do certame como atividade complementar.

Com caráter regular e uma edição anual, a publicação recolhe testemunhos de criadores portugueses com trabalho relevante no ano anterior. A coordenação do projeto é da encenadora, dramaturga e ´performer` Gisela Cañameno.

A 24.ª Mostra de Teatro de Almada decorre em várias localidades do concelho de Almada, em espaços como Academia Almadense, Recreios Desportivos da Trafaria, Incrível Almadense, Auditório Fernando Lopes-Graça e Convento dos Capuchos, entre outros.

A mostra é uma iniciativa anual organizada pela autarquia local e pelos grupos de teatro do concelho destinada a promover e divulgar a produção teatral destes, sejam amadores ou profissionais.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.