Sandro Milton Vieira Angélico nasceu a 31 de dezembro de 1982, em Lisboa. A rampa de lançamento deste ator e músico português surgiu em 2004, com a sua participação na novela juvenil da TVI.

Antes disso, Angélico Vieira começou o seu percurso como modelo, integrando a agência DXL Models, enquanto estudava gestão de empresas. A licenciatura nunca chegou a ser concluída, uma vez que depois de ter integrado o elenco de «Morangos Com Açúcar», o artista nunca mais parou.

O jovem ator desempenhou o papel de «David» e conheceu aquela que seria a sua namorada durante muito tempo, a atriz Rita Pereira. A mediática relação durou cerca de cinco anos e quando chegou ao fim, em 2009, fez correr muita tinta na imprensa nacional.

Esta participação na série juvenil trouxe-lhe igualmente a oportunidade de vingar na indústria musical portuguesa.

«Desde sempre fui um apaixonado por música, muito influenciado pelos meus dois tios que comigo cresceram. Um tinha um grupo de rap quando nem se ouvia falar de hip hop nas rádios, e ficavam lá em casa a ensaiar, e eu sempre muito atento. O outro tinha como melhor amigo um DJ e passavam manhãs inteiras a organizar pastas com os mais diversos tipos de música, desde house a kuduru, kizomba, reggae, pop, r&b... Com eles, eu ouvia de tudo», pode ler-se no site oficial do cantor.

Juntamente com os colegas de elenco, Edmundo Vieira, Vítor Fonseca e Paulo Vintém, Angélico Vieira assumiu o papel de líder da banda D'ZRT, uma «boysband» que acabou por se tornar um dos maiores fenómenos da música nacional.

Foram três anos cheios de sucessos para «a banda dos Morangos Com Açúcar», vendendo milhares de discos, atuando nas salas mais emblemáticas de norte a sul do país e arrastando consigo uma legião de fãs.

Paralelamente, Angélico continuou a apostar na sua carreira na representação, integrando inúmeros projetos de ficção nacional no canal de Queluz de Baixo, «Doce Fugitiva», «Feitiço de Amor» e «Espírito Indomável», e participando ainda no filme «20.13 Purgatório», de Joaquim Leitão, em 2006.

A carreira como ator também alcançou notoriedade além-fronteiras. Em 2007, Angélico Vieira rumou ao Brasil para integrar o elenco da novela «Dance, Dance, Dance», da Rede Bandeirantes.

Em 2008, Sandro, nome pelo qual era tratado pelos familiares e amigos mais próximos, decidiu lançar-se como artista a solo, iniciando o processo de composição daquele que seria o seu primeiro álbum. «Angélico» foi lançado em setembro de 2008, sendo logo anunciado como disco de ouro.

No passado sábado, dia 25 de junho de 2011, Angélico Vieira iria apresentar o seu segundo álbum de originais, no espetáculo «Morangomania», mas viu-se impossibilitado de comparecer no evento devido ao violento acidente de automóvel que sofreu, às 3 horas da madrugada, e que lhe provocou um grave traumatismo crânio-encefálico do qual não chegou a recuperar. O óbito foi oficialmente declarado na noite de terça-feira, 28 de junho de 2011.

Recordar Angélico em fotos

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.