O presidente do Conselho Geral Independente (CGI) da RTP, António Feijó, disse esta terça-feira que não há razão alguma "para não reconduzir" Gonçalo Reis na presidência do Conselho de Administração empresa.

António Feijó falava na comissão parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, onde o órgão que supervisiona o Conselho de Administração da RTP, entre outras funções, está a ser ouvido, no âmbito de uma reunião ordinária.

"Não vemos nenhuma razão para não reconduzir" Gonçalo Reis, disse António Feijó por várias vezes, referindo que o CGI chegou a considerar o concurso público para a nova administração da RTP, mas "a história do processo de nomeação do Conselho de Administração" da empresa "foi sempre de escolha, nunca outro molde".

Além disso, "se vamos reconduzir alguém", que isso seja assente no "mérito do trabalho" e que esse "trabalho deve prosseguir", sublinhou o presidente do CGI.

António Feijó admitiu que "o presidente do Conselho de Administração possa em conversa" com o CGI sugerir os nomes dos restantes membros do órgão.

"Nós temos é de o sufragar", explicou, adiantando que se aguarda o parecer das Finanças sobre o administrador com pelouro financeiro para que seja possível indigitar a administração.

"É essa a situação em que nos encontramos", disse.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.