Será uma das muitas produções originais disponíveis no novo serviço de streaming da Disney, que será lançado em Portugal a 15 de setembro. "Timmy Fiasco: Sempre a meter água" acompanha um invulgar miúdo de 11 anos, o seu parceiro, um urso polar imaginário, e a relação com a sua mãe, interpretada pela atriz Ophelia Lovibond, com quem estivemos à conversa ao telefone sobre o filme.

O filme do Disney+ é uma adaptação da série de livros juvenis de sucesso de Stephen Pastis, que aqui co-escreve o argumento com o realizador Tom McCarthy ("O Caso Spotlight") e segue o jovem Timmy, interpretado pelo ator Winslow Fegley, um detetive na sua própria agência, a Total Failure, Inc., com um parceiro imaginário de tamanho imponente e casos "complicados" entre mãos (maioritariamente mochilas desaparecidas), até que um novo caso, de um Segway da mãe cujo paradeiro é desconhecido, o vai levar para novas aventuras.

A atriz Ophelia Lovibond interpreta a mãe de Timmy, Patty. Os dois têm uma relação como a de "colegas de equipa". "Ela não é condescendente e é bastante franca com ele. Ela protege-o tanto quanto uma mãe gostaria de proteger o seu filho. Mas o dinheiro preocupa-a, o facto de ela estar constantemente a fazer malabarismos com as contas e de estar claramente stressada com isso. Mas ela também não lhe mente, ela tenta ser honesta com ele. Ela tenta pô-lo ao mesmo nível, é uma relação muito querida, muito cheia de amor. Ela encoraja-o a abraçar o facto de ser diferente e único", explica a atriz ao SAPO Mag.

Timmy Failure
Ophelia Lovibond e Winslow Fegley em "Timmy Fiasco: Sempre a meter água"

Sobre trabalhar diretamente com um ator tão jovem, Ophelia diz que o instinto compensa a inexperiência: "Ele é um menino tão especial, é tão profissional, foi incrível, a sua ética de trabalho é perfeita. A forma como ele interpreta os diálogos é certeira e vai ao encontro do humor que o Tom (McCarthy) queria. As suas expressões são tão engraçadas, ele é brilhante. E ele ia para as suas aulas privadas e voltava ao set, a sua energia era sempre excelente. Os instintos dele eram incríveis e ele compreendia a realização".

O filme é uma produção original Disney+, um dos muitos lançamentos do primeiro ano de serviço, e que estará disponível no nosso país logo na data de lançamento, já a 15 de setembro. Ophelia não sente que a fita saia prejudicada por não ter estreia em cinema: "acho que é entusiasmante que esteja no streaming.  Há tanto conteúdo de boa qualidade agora e eu adoro que a Disney não se apoie apenas nos seus arquivos e que faça novos e especiais filmes. Acho que isso torna o filme ainda mais especial".

Como todas as produções do estúdio do Rato Mickey, "Timmy Fiasco: Sempre a meter água" não é nem para crianças, nem para adultos, é para os dois. "A história tem várias camadas. Isso foi o que ficou muito claro para mim quando li o guião pela primeira vez e o achei genuinamente engraçado. Conseguia ver que podia agradar a adultos e a crianças, sem dúvida que funciona a esses dois níveis", explica Ophelia Lovibond.

"Eu sinto que o que me impressiona é que não é paternalista. Há lugar para esses filmes e eu adoro-os mas aqui sinto que a mensagem é um pouco mais abrangente e é uma que os adultos também podem ouvir e que é que devemos abraçar o nosso lado criativo, a nossa singularidade e não devemos escondê-la. Este tipo de histórias imaginativas são interessantes porque há uma maior longevidade nelas e não ficam datadas. Sinto que a mensagem é abraçar a nossa imaginação, cultivá-la e deixá-la fluir livremente", acrescenta.

O realizador do filme é Tom McCarthy, cineasta responsável por "O Caso Spotlight", e vencedor de um Óscar de Melhor Argumento Original pela mesma fita. "Eu adorei o “Spotlight”, vi  o filme tantas vezes que quando vi o nome dele no final de um e-mail a dizer que seria ele o realizador, pensei que seria incrível. Ele foi muito específico na sua realização e é realmente focado no que quer e em como quer que a história seja contada", sublinha Ophelia.

A atriz diz ainda que consegue identificar-se com o facto de, no filme, Timmy ter como parceiro um urso polar imaginário. Quando era pequena também ela tinha um: "era uma mosca, eu sei que soa nojento. Era como se fosse um menino, mas que podia voar em forma de mosca. Não tinha olhos como o Jeff Goldblum no filme 'A Mosca'. Parecia adorável e amistoso. Costumava negar-me a comer o jantar se a minha mãe não tivesse colocado um prato na mesa para ele. Não sei para onde ele foi nem quando desapareceu, mas, de repente, a minha mãe percebeu que eu deixei de falar com ele".

"Timmy Fiasco: Sempre a meter água" estará disponível no Disney+ em Portugal a partir de 15 de setembro. O serviço de streaming reúne todo o conteúdo das várias marcas da gigante do entretenimento, como Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic.

No lançamento, estarão disponíveis mais de 25 conteúdos originais e exclusivos Disney+, como “The Mandalorian”, “High School Musical: O Musical: A Série” ou “O Mundo Segundo Jeff Goldblum”.

Para além de "Timmy Fiasco", entre os filmes originais Disney+ que estão disponíveis de forma exclusiva no serviço, encontram-se "Togo", “Stargirl” ou “A Dama e o Vagabundo”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.