O filme "Volta à terra", do realizador João Pedro Plácido, abre na quinta-feira um ciclo de cinema português sobre ruralidade e modos de vida fora dos centros urbanos, organizado pelo Alvalade Cineclube, de Lisboa.

O ciclo "apresenta oito visões sobre um país que nunca perdeu a antítese da urbanidade, oito propostas de regresso a uma forma de vida cíclica, ligada ao planeta e às suas dinâmicas, e onde a humanidade se compreende como parte de um todo", afirma o cineclube.

Até 16 de junho, o ciclo "Voltar à terra" acontecerá semanalmente, sempre à quinta-feira, propondo filmes de Manuela Serra, André Príncipe e Paulo Carneiro.

"Muito antes do discurso 'verde' ter entrado nas narrativas sociais visíveis, já os realizadores portugueses olhavam o mundo rural na sua proposta de simplicidade, recomeço e ligação à terra", justifica o cineclube.

A 5 de maio, exibirá o documentário "Um dia de cada vez", de João Canijo e Anabela Moreira, e, na quinta-feira, será a vez de "Diários de otsoga", de Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro. Ainda em maio, o ciclo contará com "Bostofrio – Où le Ciel Rejoint la Terre", de Paulo Carneiro, e o recém-restaurado "O movimento das coisas", de Manuela Serra.

A 2 de junho, o cineclube exibirá o documentário "Rabo de Peixe", de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, a 9 de junho, "Campo de flamingos sem flamingos", de André Príncipe, e, finalmente, no dia 16, "Dispersos pelo centro", de António Aleixo.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.