Christian Bale tornou-se uma estrela de cinema em 1987, aos 13 anos 13 anos, quando se tornou o protagonista de "O Império do Sol": ele era Jim Graham, que era separado dos pais aquando da evacuação de Xangai durante a Segunda Guerra Mundial e acabava atirado para um campo de concentração japonês.

Pode dizer-se que o gosto pelas personagens de psicologias mais intensas e complexas nunca mais o largou, a que se junta a fama por ir aos extremos das transformações físicas, desde comer vorazmente a passar fome e ficar com físico de atleta de alta competição: pode ver-se tudo isso na trilogia "O Cavaleiro das Trevas", "The Fighter - Último Round" (que lhe valeu o Óscar), "American Psycho", "O Maquinista", "O Terceiro Passo", "Golpada Americana" ou "Exodus: Deuses e Reis".

Num currículo destes, falta algo mais ligeiro, principalmente comédias românticas. E foi por aí a última pergunta de uma entrevista que deu ao jornal britânico The Guardian: alguma vez pensou em fazer uma?

Em rigor, embora "As Mulherzinhas", um filme de 1994 com Winona Ryder, possa ser considerado um drama romântico, pelo menos "Sonho de Uma Noite de Verão", de 1999, tem muito de comédia romântica, embora se possa argumentar que é, primeiro que tudo, a adaptação de uma peça de William Shakespeare.

No entanto, a reação de Christan Bale é praticamente uma garantia que não são experiências a repetir pois o jornalista relata que este lhe fez uma pergunta que parecia um desafio: "Alguma vez gostou de uma comédia romântica?"

Perante a demora, Bale pressionou: "Alguma vez 'gostou' de uma comédia romântica?"

"Algumas", foi finalmente a vaga resposta, mas quando pressionado para dar exemplos, o jornalista revela no artigo que lhe deu uma branca e só conseguiu dizer "When Harry Met Sally" [Um Amor Inevitável], o filme com Billy Crystal e Meg Ryan de 1989.

"Isso é ir bastante atrás, não é? Está pressionado", disse-lhe o entrevistado.

"Recentemente pediram-me para fazer uma comédia romântica e pensei que eles [os produtores] tinham perdido o juízo. Os gatos podem ter estas meias-horas malucas todas as noites. Acho que deve ter sido isso para a produtora. Não sei  por que razão alguém alguma vez me iria oferecer uma comédia romântica. Acho o 'Psicopata Americano' muito engraçado.", concluiu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.