O mês de Janeiro continua a assistir à retrospectiva integral de
Clint Eastwood-realizador que prossegue na Cinemateca Portuguesa, dando a ver os passos da obra entre o western
«THE OUTLAW JOSEY WALES» (1976) e
«A PERFECT WORLD» (1993).

Entre os anos 1980 e os anos iniciais da década seguinte, Eastwood assinou 11 longas-metragens, em duas das quais se retirou de frente da câmara («BIRD» e «WHITE HUNTER, BLACK HEART»).

De inspiração capriana, filmando cowboys numa arena de circo,
«BRONCO BILLY», que abriu para Eastwood a década de 1980, foi o primeiro dos vários filmes que co-protagonizou com Sondra Locke e defendeu-o como um dos seus projectos mais pessoais.

«HONKYTONK MAN» (1982) e
«BIRD» (1988) são da mesma época, sendo este último, retrato “jazzístico” de Charlie Parker, aquele que começou a abrir as portas ao reconhecimento generalizado da obra de Clint Eastwood como realizador.

Nessa década, houve ainda incursões na acção e aventura, variante espionagem («FIREFOX»), variante “Dirty” Harry (
«SUDDEN IMPACT»), variante western (
«PALE RIDER») ou incursão militar (
«HEARTBREAK RIDGE»).

A década seguinte começou com dois filmes especialmente contrastantes, ambos realizados e interpretados por Eastwood em 1990:
«THE ROOKIE», filme de acção criminal, um dos seus mais desconcertantes títulos como realizador; e
«WHITE HUNTER, BLACK HEART», biografia ficcionada de
John Huston, novo filme pessoal de Eastwood e aquele onde, no papel de John Wilson/Huston, interpreta a personagem mais distante da sua
persona.

A propósito da exibição de
«WHITE HUNTER, BLACK HEART» na próxima quarta-feira, dia 21, vale a pena
reler a entrevista de
Augusto M. Seabra a Eastwood, na qual o actor/realizador fala sobre as razões que o levaram a fazer este filme e responde a outras questões.

A seguir, em anos consecutivos, contam-se os fulgurantes
«UNFORGIVEN» e
«A PERFECT WORLD», duas obras-primas da maturidade de Eastwood, de que a primeira foi comummente aceite como incontestável (valeu-lhe o primeiro Óscar como melhor realizador, aos sessenta anos) e a segunda tem indefectíveis defensores.

Quanto aos filmes programados de
Clint Eastwood-actor, poderemos ver o primeiro filme sonante do jovem Clint em 1958,
«LAFAYETTE ESCADRILLE», em que foi dirigido por Wellman, único dos seus realizadores vindos do coração da «Velha Hollywood»;

A
«Trilogia dos Dólares» de Sergio Leone que, filmada em Itália nos anos 1960, o lançou na América como «O Homem Sem Nome», e dois dos filmes americanos em que foi firmando a presença cinematográfica:

O western de Don Siegel,
«TWO MULES FOR SISTER SARA», co-protagonizado com Shirley MacLaine (1970), e o segundo capítulo da saga “Dirty” Harry,
«MAGNUM FORCE» (1973) a partir de um argumento de Michael Cimino.

A maioria dos filmes programados são primeiras exibições na Cinemateca e a retrospectiva, que é acompanhada por um catálogo, continua em Fevereiro, estendendo-se até Março.

Para saber mais sobre a programação, consulte o
site da Cinemateca.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.