O musical sobre um adolescente que luta contra o isolamento e a solidão atraiu público na cidade que acaba de emergir de um dos maiores confinamentos devido à pandemia de COVID-19, o que obrigou o festival a ser realizado de forma virtual no ano passado.

“É um grande momento, adoro este festival”, disse Moore à AFP. “Sinto-me sortuda por estar a trabalhar em algo que foi tão importante e que diz tanto sobre a condição humana num momento em que as pessoas estavam a sofrer”, acrescentou a atriz que interpreta a mãe do estudante no filme.

A produção acompanha Evan, um adolescente com ansiedade social, cuja vida fica virada do avesso depois de um colega de turma se suicidar. Aborda questões como o desejo de pertencer e o poder das redes sociais.

Na sua temporada na Broadway em 2016, tornou-se o maior sucesso de um musical no teatro desde "Hamilton", elevando Ben Platt - que volta ao seu papel no grande ecrã - ao estrelato.

“Eu vi desde o início, logo depois de estrear: Ben abriu a boca e começou a cantar, nunca tinha ouvido nada parecido na minha vida”, disse Moore.

O escolha de Platt pelo estúdio Universal Pictures levantou dúvidas, visto que o ator de 27 anos interpreta um estudante do liceu - embora essas diferenças de idade tenham sido uma marca registada dos filmes do género, como "Grease".

Mas Platt, que interpretou Evan na primeira produção do musical em 2015, insiste que será a última vez que ele voltará à personagem.

“Foi uma experiência muito catártica dizer adeus a cada cena e a cada música, e sei que ela será preservada e que talvez um dia possa mostrá-la aos meus filhos”, disse à AFP.

"Montanha russa"

Enquanto outros grandes festivais de cinema, como Veneza e Cannes, quase voltaram ao "normal" pré-pandémico, a edição em Toronto é uma mistura de sessões virtuais e presenciais, com capacidade reduzida de público.

Apesar da presença limitada das estrelas, nomes como Jessica Chastain, Benedict Cumberbatch, Sigourney Weaver e o realizador de "Dune", Denis Villeneuve, vão comparecer.

Os organizadores foram frustrados pelos rígidos controlos de fronteira do Canadá, com a quarentena obrigatória para a maioria dos visitantes estrangeiros suspensa apenas na terça-feira.

Toronto destaca-se entre os festivais por se vender como "o maior e mais influente público de festival do mundo", tornando crucial o regresso das plateias, disse Bailey.

O festival, que vai até 18 de setembro, exibe dezenas de filmes rodados durante a pandemia, incluindo "Dear Evan Hansen", a primeira produção da América do Norte durante o verão do ano passado, antes das vacinas começarem a ser administradas.

"Foi uma experiência assustadora, estávamos sempre preocupados em ficar doentes", disse o ator Nik Dodani.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.