A estreia de "Deadpool", o filme sobre o mercenário Wade Wilson que se torna o herói mais desbocado da Marvel, arrasou recordes de bilheteira.

Nos EUA, o filme protagonizado por Ryan Reynolds deixou a indústria de boca aberta ao fazer 135 milhões de dólares, o dobro das estimativas oficiais do estúdio Twentieth Century Fox e da maioria dos analistas.

Os valores não vão ficar por aí: espera-se que ultrapassem os 150 milhões por causa do "Presidents’ Day" de segunda-feira, o feriado em honra dos antigos presidentes.

O número é tanto mais revolucionário pois contraria a ideia de que este género de filmes tem de ser orientado para as famílias e com pouca violência para atingir grandes receitas.

Para a Fox, representam a melhor abertura de sempre, batendo os 108,4 milhões de "Star Wars: A Vingança dos Sith" em 2005. E com um orçamento relativamente modesto - para um filme de super-heróis - de 58 milhões, "Deadpool" já está a dar lucro mesmo a contar com as despesas de marketing, o que são boas notícias para um estúdio que ainda no verão passado teve um fracasso brutal com a tentativa de relançar "Quarteto Fantástico".

As receitas ultrapassam em muito os 91,7 milhões de "The Matrix Reloaded" feitos em 2003, estabelecendo um novo recorde para a estreia de um filme "R", classificação que implica que menores de 16 anos só podem assistir acompanhados por um adulto.

Ficaram ainda para trás os valores de estreia em fevereiro (85 milhões) e "Presidents’ Day" (93 milhões) estabelecidos há um ano por "As Cinquenta Sombras de Grey".

Para um primeiro filme de um herói Marvel, os 135 milhões são apenas batidos pelos 207,4 de "Os Vingadores" em 2012.

Além disso, nunca o primeiro filme de um realizador fez tanto dinheiro: o passado de Tim Miller, que admitiu gastar mais de 350 euros por semana em 'comics', está ligado à animação através da fundação da Blur, uma empresa de efeitos visuais e animação 3D.

A nível internacional, os valores são já de 125 milhões e em Portugal os dados apontam para a melhor abertura de sempre de um filme da Marvel, arrasando as estreias dos títulos "X-Men" e "Os Vingadores".

Mas o sucesso de "Deadpool" é também um enorme triunfo para Ryan Reynolds, que foi Wade Wilson no mal recebido "X-Men Origens: Wolverine" (2009) e levou 11 anos para convencer a Fox a concretizar este projeto de paixão, o que só aconteceu depois das entusiásticas reações após um teste vazar para a Internet.

O ator, que nunca teve um grande sucesso comercial enquanto protagonista, empenhou-se em toda a campanha de promoção e foi apontado por 50% dos inquiridos à saída das salas como a razão principal para ver o filme, deixando assim finalmente para trás o fracasso da sua anterior experiência no género, "Green Lantern - Lanterna Verde" (2011).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.