Emma Watson rejeitou a oportunidade de ser a estrela de "Cinderela", a adaptação que a Disney lançou em 2015 de um dos seus clássicos da annimação.

O papel acabou por ir para a compatriota Lily James no filme de 2015.

Mais tarde, acabaria por aceitar "A Bela e o Monstro" e numa entrevista para o mais recente número da Total Film, explicou que "quando me ofereceram  Belle, senti que a personagem me dizia muito mais do que a Cinderela".

"Ela permanece curiosa, tem compaixão e mente aberta. E, tendo oportunidade de escolher, é o tipo de mulher que quero representar como modelo", explicou a atriz de 26 anos que se tem revelado uma grande ativista dos direitos das mulheres.

"A Bella tinha uma certa qualidade de forasteira e o facto de realmente desafiar as expectativas do que se esperava dela", acrescentou sobre as razões para aceitar o novo filme.

"De uma forma bizarra, ela desafia a situação vigente do lugar onde vive e achei isso realmente inspirador. Ela consegue manter a sua integridade e ter um ponto de vista completamente independente. Ela não se deixa levar facilmente pelas perspetivas de outras pessoas — nem pelo medo ou bodes expiatórios", completou.

"A Bela e o Monstro" estreia a 16 de março.

Trailer.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.