Apesar de ser mais conhecido pelas suas prestações de ator de comédia em filmes como «Doidos por Mary», «Um Sogro do Pior» e «À Noite no Museu», Ben Stiller tem já uma larga carreira na realização, com filmes de humor menos consensual, que vão dos satíricos «Zoolander» e «Tempestade Tropical», aos mais alternativos «Jovens em Delírio» e «O Melga». Mas com «A Vida Secreta de Walter Mitty», a sua quinta incursão na realização para cinema, Stiller dá um salto de gigante atrás das câmaras, numa obra que tem sido amplamente elogiada pelas suas impressionantes qualidade visuais e pelo equilíbrio que consegue atingir entre as componentes de drama e comédia.

O filme adapta de forma livre o conto de James Thurber, que já tinha sido levado ao cinema em 1947 na película com Danny Kaye «O Homem das Sete Vidas». A fita conta a história de Walter Mitty (Stiller), um funcionário da revista «Life» que passa os dias a sonhar acordado com as situações mais heróicas e caricatas, enquanto a vida lhe vai pasando continuamente ao lado. Tudo isso vai acabar quando ele é forçado a sair da sua zona de conforto e a correr mundo em busca do negativo de uma fotografia, tirada por um fotojornalista aventureiro encarnado por Sean Penn.