O realizador Luís Albuquerque lança este ano a longa-metragem de ficção "Viriato", sobre a vida do líder lusitano que combateu a ocupação dos romanos na Península Ibérica.

O filme, que começou a ser idealizado em 2017 e cuja rodagem arrancou em fevereiro de 2018, retrata o percurso de Viriato desde que era pastor até à liderança na luta contra a ocupação romana e consequente morte.

"Nunca foi feito um filme em Portugal sobre Viriato, a não ser uma leve incursão de Manoel de Oliveira, em ‘Non ou a Vã Glória de Mandar’. Fazia sentido transformar a sua história num filme de ficção e é algo que faltava no panorama cultural português", disse à agência Lusa o realizador Luís Albuquerque.

Para além da história em torno do percurso de Viriato, o realizador optou ainda por inserir "uma história de amor", bem como a lenda do belo suldório (uma mulher que venerava Viriato e que se disfarçou de homem para poder combater os romanos), referiu.

Para a rodagem do filme, o realizador contou com o apoio das Câmaras Municipais de Seia, Viseu, São Pedro do Sul e de Paços de Ferreira, registando-se ainda uma ajuda financeira da autarquia da Figueira da Foz, onde o cineasta está sediado.

Em declarações à agência Lusa, Luís Albuquerque critica ainda o facto de não ter sido apoiado pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), sendo esta a sexta longa-metragem que realiza.

Para a apresentação do filme, o realizador refere que já assegurou a distribuição da longa-metragem com a distribuidora NOS Lusomundo Audiovisuais, com estreia prevista nas salas de cinema portuguesas entre maio e outubro deste ano.

O elenco do filme conta com a participação dos atores Alexandre Oliveira, Margarida Sousa, Mário Bertô, Miguel Babo, João Damasceno e Jaime Monsanto, entre outros.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.