Jiro sonha com voar e criar belos aviões, inspirado pelo famoso criador de aeronáutica Caproni. A usar óculos desde a mais tenra idade, e impossibilitado para se tornar piloto, Jiro integra a divisão de aeronáutica de uma grande empresa japonesa em 1927. O seu génio é pouco depois reconhecido e torna-se um dos mais respeitados designers de aviões.

«As Asas do Vento» debruça-se sobre a maior parte da sua vida, retratando eventos
históricos chave do Japão que afectaram a vida de Jiro, incluindo o grande terramoto de Kanno de 1923, a Grande Depressão, a epidemia de tuberculose e a entrada do Japão na guerra. Ele conhece Nahoko, por quem se apaixona, dedica-se à amizade com o seu colega Honjo, e inova constantemente levando a mundo da aviação para o futuro.

Hayao Miyazaki combina as personalidades do engenheiro Jiro Horikoshi e o autor Tatsuo Hori, que foi contemporâneo do período abordado por «As Asas do Vento», para criar Jiro, um personagem fictício no centro de um épico de amor, perseverança, e os desafios de conseguir viver e optar num mundo tumultuoso.

O filme é exibido hoje, 14 de março, às 22h00, no cinema Ideal, em antestreia no âmbito da Retrospetiva Japão.