Morreu Tony Burton, que interpretou o lendário treinador tanto de Apollo Creed como de Rocky Balboa nos filmes da saga sobre o pugilista de Filadélfia. Tinha 78 anos.

A par de Sylvester Stallone, que pode ganhar um Óscar no próximo domingo precisamente pela interpretação de Rocky Balboa, entrou em todos os filmes, incluindo um 'flashback' com imagens de arquivo em "Creed: O Legado de Rocky", que já não viu por causa dos problemas de saúde.

Aqui também aparecia Wood Harris como o seu "filho", Tony 'Little Duke' Evers.

Curiosamente, Tony Burton também foi um campeão de boxe nos campeonatos amadores em 1955 e 1957 antes de lutar brevemente como profissional, mas nos filmes era Tony 'Duke' Evers, o rabugento, intenso e carismático treinador de Apollo Creed, o grande rival de Balboa, nos dois primeiros filmes de 1976 e 1979.

Mais tarde tornava-se o treinador do próprio Balboa, ajudando-o a derrotar Clubber Lang em "Rocky III" (1982) e o rochedo soviético Ivan Drago em "Rocky IV" (1985).

O primeiro filme de Tony Burton foi "The Black Godfather" (1974), um dos títulos do movimento cinematográfico Blaxploitation tão popular nessa década, destinados principalmente ao público negro norte-americano e feitos por atores e realizadores de raça negra.

Tony Burton também entrou em filmes como "Heróis" (1977), "Dois Amigos em Apuros" (1980), "Shining" (1980) e "Armados e Perigosos" (1986).

Um dos seus últimos papéis no cinema foi precisamente em "Rocky Balboa" em 2006 para o que se pensava ser a despedida da personagem de Stallone, ajudando-a a sair da reforma para um último combate contra o campeão de peso-pesados Mason 'The Line' Dixon.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.