A realizadora Tonie Marshall, a única mulher a receber o prémio César de Melhor Realização por "Vénus Beauté (Institut)" em 2000, faleceu esta quinta-feira (12), aos 68 anos - anunciou à AFP a sua agente.

Tonie Marshall morreu "esta manhã de doença prolongada", informou Elisabeth Tanner.

Filha da atriz francesa Micheline Presle e do ator, realizador e produtor americano William Marshall, Tonie iniciou a sua carreira como atriz em 1972 em "O acontecimento mais importante desde que o homem chegou à Lua", de Jacques Demy.

Passou para trás das câmaras com "Pentimento" (1989), antes de uma dúzia de longas-metragens, incluindo "Vénus beauté (institut)", com Nathalie Baye e Audrey Tautou, o seu filme mais famoso e vencedor dos César referentes a 1999.

Seguiram-se "Au plus près du paradis", com Catherine Deneuve e William Hurt (2002); "France Boutique", com Karin Viard e François Cluzet (2003); e "Numéro une, com Emmanuelle Devos em 2017, o seu último filme.

Os únicos trabalhos seus que estrearam em Portugal foram as comédias "Um Par em Fuga", com Nathalie Baye e Edouard Baer (2008), e "Sexo, Amor e Terapia", com Sophie Marceau e Patrick Bruel (2014).

"A Tonie lutou e a Tonie acaba de partir. Na vida, como nos seus filmes, ela comoveu-nos muitas vezes, fez-nos sorrir lindamente, ela sempre nos seduziu. Tonie era forte e atenciosa, comprometida e delicada", reagiu no Twitter o presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure.

"Que tristeza", expressou o seu antecessor à frente do Festival, Gilles Jacob, que a definiu como "animada, alegre, calorosa, louca por cinema e pela vida. Uma pessoa bela e boa".

Socialmente ativa, pertencia ao movimento coletivo 50/50 em favor da igualdade entre homens e mulheres no cinema: a cineasta franco-americana participou na iniciativa de usar uma fita branca durante a cerimónia dos prémios César em 2018 como alerta para a violência contra as mulheres, em associação com a Women's Foundation.

"Estamos muito tristes por saber da morte de Tonie Marshall, uma das nossas primeiras embaixadoras a comprometerem-se connosco no #MaintenantOnAgit. Perdemos hoje uma grande senhora", reagiu a Women's Foundation.

A secretária de Estado para a Igualdade de Género, Marlène Schiappa, também expressou a sua "tristeza pelo anúncio da morte da talentosa e generosa Tonie Marshall".

Para a presidente de Câmara de Paris, Anne Hidalgo, "Tonie Marshall deixa-nos com um feminismo íntimo, cáustico e mais relevante do que nunca".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.