Seja nos EUA ou em Portugal, as bilheteiras dos cinemas apenas estão a ser ajudados pelas sequelas de "Avatar" e "O Gato das Botas".

Apesar do mau tempo nos EUA, a previsão de receitas para "Avatar: O Caminho da Água" no fim de semana prolongado do Natal (sexta a segunda-feira) foi atualizado para cima: de 82 para 90 milhões de dólares, deixando a estreia de quatro novos filmes a grande distâncias.

Segundo a imprensa norte-americana, a sequela do filme de 2009 deverá ultrapassar os 881 milhões de dólares de receitas esta segunda-feira, o 13.º dia de exibição a nível mundial e chegar aos mil milhões o mais tardar no primeiro dia de 2023.

Em Portugal, a liderança também é destacada: 67.613 espetadores entre quinta-feira e domingo, para um total de 339.614 bilhetes vendidos desde 15 de dezembro.

Recorde-se que o realizador James Cameron apontou os dois mil milhões de dólares para ser viável avançar para o quarto e quinto filmes, mas os analistas dizem que essa esperança está a perder-se por causa do aumento dos casos de COVID-19 na China.

"O Gato das Botas: O Último Desejo"

Todos nos novos filmes lançados na época festiva nos EUA ficaram abaixo das expectativas nas bilheteiras e com receitas de 26,9 milhões, a animação "O Gato das Botas: O Último Desejo", em segundo lugar no Top, parece ser o única estreia com esperança de recuperar até ao início do ano novo, em que a afluência aos cinemas é maior.

Em segundo lugar também surge no Top português, com 16.951 bilhetes vendidos e um total de 110.631 desde a estreia a 8 de dezembro.

"Whitney Houston: I Wanna Dance with Somebody", o mais recente 'biopic' musical, surge em terceiro lugar nos EUA, começando com apenas 6,8 milhões de dólares para os primeiros quatro dias de exibição, mas a desilusão é temperada por um orçamento relativamente modesto de 45 milhões de dólares.

Em Portugal, a estreia entrou para o sétimo lugar e apenas 2.174 espectadores.

A pior estreia foi a de "Babylon", do realizador Damien Chazelle, o mesmo de "La La Land", que chega a Portugal a 19 de janeiro: apesar da presença no elenco de Brad Pitt e Margot Robbie, ficou em quarto lugar e nem sequer deve chegar aos 5,5 milhões de dólares nos primeiros quatro dias.

Segundo os analistas, a única esperança para o filme com mais de três horas e que custou 78 milhões de dólares (sem incluir o marketing) é uma presença forte na corrida aos Óscares, cujas nomeações serão anunciadas só a 24 de janeiro.

Para o estúdio, resta a consolação de ser o mesmo do maior sucesso do ano até agora, "Top Gun: Maverick".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.