Após o Grande Prémio do Júri no Festival de Cannes e a desilusão pela ausência na corrida ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, "120 Batimentos Por Minuto" triunfou nos prémios César, atribuídos esta sexta-feira à noite em Paris.

Jáexibido no nosso país, o filme de franco-marroquino Robin Campillo partia com 13 nomeações e recebeu seis prémios: Filme, Ator Secundário (Antoine Reinartz), Esperança Masculina (Nahuel Pérez Biscayart), Argumento Original, Montagem e Banda Sonora.

Trata-se de uma abordagem visceral da luta pelas vítimas da SIDA no início dos anos 90 dos ativistas da Act-Up Paris, que multiplicaram as suas ações contra a indiferença generalizada da sociedade. Daí o efeito simbólico de ter sido Remy Hamai, atual presidente da associação, a discursar após o anúncio da grande consagração.

Também com 13 nomeações, "Até Nos Vermos Lá em Cima", uma adaptação de um romance de Pierre Lemaitre sobre a amizade entre dois soldados da Primeira Guerra Mundial, realizada e e interpretada por Albert Dupontel, foi um forte concorrente ao longo da noite e ganhou em cinco categorias: Realização, Argumento Adaptado, Design de Produção, Fotografia e Guarda-Roupa. Estreia a 22 de março em Portugal.

Ultrapassando nomes mais bem consagrados como Daniel Auteuil ("Le Brio"), Jean-Pierre Bacri ("O Espírito da Festa"), Guillaume Canet ("Rock’n Roll"), Albert Dupontel e Niels Arestrup ("Até Nos Vermos Lá em Cima"), Louis Garrel ("Le Redoutable") e Reda Kateb ("Melodias de Django"), o distinguido como Melhor Ator foi Swann Arlaud por "Petit Paysan", visto em Portugal apenas na Festa do Cinema Francês.

Entre as atrizes a eleita foi Jeanne Balibar ("Barbara"), em detrimento de Juliette Binoche ("O Meu Belo Sol Interior"), Emmanuelle Devos ("Numéro Une"), Charlotte Gainsbourg ("La Promesse De L’Aube"), Karin Viard ("Ciúme"), Marina Foïs ("L'atelier") e Doria Tillier ("Mr & Mrs Adelman").

Os "Óscares franceses", como são popularmente conhecidos, têm sido criticados por estarem desligados dos gostos do grande público, o que levou a Academia a distinguir pela primeira vez precisamente com um "César do Público" o filme francês com mais bilhetes vendidos no ano anterior: o prémio foi para "Raid - Pelotão Chanfrado", realizado por Dany Boon.

Para além dos prémios, o evento foi marcado pelo desfile das estrelas com fitas brancas, em solidariedade com o movimento #MaintenantOnAgit [Agora agimos], a versão francesa do Time's Up norte-americano, como foi o caso de Penélope Cruz, que recebeu muito comovida o César honorário pela carreira das mãos do incontornável Pedro Almodóvar e ainda de Marion Cotillard.

"A França sempre foi muito generosa comigo", declarou a atriz, de 43 anos.

"Sabes que és uma das razões pelas quais decidi fazer cinema. [...] Obrigada pela homenagem constante que fazes às mulheres com o teu cinema", disse a Almodóvar, com quem gravou cinco filmes: "Em Carne Viva" (1997), "Tudo Sobre Minha Mãe" (1999), "Voltar" (2006), "Abraços Desfeitos" (2009) e "Os Amantes Passageiros" (2013).

O palmarés

Melhor Filme

120 Batimentos Por Minuto

Melhor Realização

Albert Dupontel ("Até Nos Vermos Lá em Cima")

Melhor Ator

Swann Arlaud (Petit Paysan)

Melhor Atriz

Jeanne Balibar (Barbara)

Melhor Ator Secundário

Antoine Reinartz (120 Batimentos Por Minuto)

Melhor Atriz Secundária

Sara Giraudeau (Petit Paysan)

Melhor Esperança Masculina

Nahuel Pérez Biscayart (120 Batimentos Por Minuto)

Melhor Esperança Feminina

Camélia Jordana (Le Brio)

Melhor Primeiro Filme

Petit Paysan (realização: Hubert Charuel)

Melhor Filme de Animação

Le Grand Méchant Renard et Autres Contes (realização: Patrick Imbert, Benjamin Renner)

Melhor Filme Estrangeiro

Loveless - Sem Amor (Rússia) (realização: Andrey Zvyagintsev)

Melhor Documentário

I Am Not Your Negro - Não Sou o Teu Negro (realização: Raoul Peck)

Melhor Argumento Original

120 Batimentos Por Minuto

Melhor Argumento Adaptado

Até Nos Vermos Lá em Cima

Melhor Montagem

120 Batimentos Por Minuto

Melhor Fotografia

Até Nos Vermos Lá em Cima

Melhor Design de Produção

Até Nos Vermos Lá em Cima

Melhor Guarda-Roupa

Até Nos Vermos Lá em Cima

Melhor Banda Sonora

120 Batimentos Por Minuto

Melhor Som

Barbara

Melhor Curta-metragem

Les Bigorneaux (realização: Alice Vial)

Melhor Curta de Animação

Pépé Le Morse (realização: Lucrèce Andreae)

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.