"Aladdin" é um dos títulos de animação mais amados da história dos estúdios Disney e isso pode atribuir-se em muito ao génio de Robin Williams. Literal e figurativamente.

Foi graças ao impacto do trabalho de Robin Williams que outros filmes de animação começaram a usar vozes de estrelas de cinema com mais prestígio.

O ator emprestou a sua voz e maneirismos à personagem do Génio e, claro, a esse trabalho genial deve-se grande parte da alma do filme, mas um regresso graças às maravilhas da tecnologia não vai acontecer nos próximos anos.

De acordo com um antigo responsável do estúdio, Williams, então no auge da sua energia e paixão, "fazia trinta piadas por minuto" durante as gravações que chegavam a durar quatro horas.

Tendo estas nos seus arquivos, a Disney, após duas produções feitas diretamente para o mercado de vídeo, estaria interessada em rentabilizá-las num novo filme.

O problema é que esses planos esbarraram no testamento que a estrela deixou, onde ficou estipulado que a sua voz, gravações e nome não podem ser utilizadas nos 25 anos após a sua morte. Ou seja, até 2039 as piadas "vão permanecer nos cofres".

A única excepção são um excerto inédito das sessões de gravação incluído no Blu-ray do filme lançado em outubro.

Vale a pena recordar que Robin Williams e a Disney acabaram por ter uma relação complicada após o lançamento de "Aladdin" em 1992.

O ator aceitou participar, por um salário consideravelmente mais pequeno, com a promessa de que o seu nome ou imagem não seriam usados no marketing e a sua personagem secundária não ocuparia mais do que 25% do espaço no material gráfico.

Por razões financeiras, o acordo não foi respeitado e Williams abandonou a sequela feita para vídeo "O Regresso de Jafar" (1994), sendo substituído por Dan Castellaneta.

O ator acabou por regressar para o terceiro filme, "Aladdin e o Rei dos Ladrões" (1996), após um pedido de desculpas público da Disney e um salário muito maior, o que levou a que tudo o que Castellaneta já tinha gravado fosse abandonado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.