Tom Hanks já está na Austrália para retomar "Elvis", o filme sobre a vida de Elvis Presley parado há seis meses por causa do ator ter tido COVID-19.

O regresso à rodagem a a 23 de setembro em Queensland e do ator foram confirmados por Baz Luhrmann, realizador do projeto.

"Estamos de volta a, como o Elvis gostava de dizer, 'tomar conta do negócio!'. É uma grande honra neste momento global sem precedentes que Tom hanks tenha conseguido regressar à Austrália para se juntar a Austin Butler [que interpreta o o rei do "Rock ‘n’ Roll"] e a todo o nosso elenco extraordinário e equipa para começar a produção em 'Elvis'", diz o comunicado.

O cineasta agradece às autoridades pelo apoio ao projeto e esclarece que Tom Hanks irá começar a trabalhar dentro de duas semanas, após acabar a quarentena.

Partilhou ainda imagens do regresso ao trabalho nas redes sociais.

No início de março, numa notícia que causou choque mundial, Tom Hanks e a sua esposa, Rita Wilson, estiveram entre as primeiras figuras públicas a anunciar que tinham testado positivo para o então mais conhecido como o "novo coronavírus", quando estavam na Austrália e o ator estava nos ensaios para fazer o "biopic" de Elvis Presley.

Desde então, o casal recuperou completamente e regressou a Los Angeles, onde permanecia em isolamento.

A história de "Elvis" irá acompanhar o artista desde a pobreza até se tornar um ícone global, um percurso em que foi determinante a complexa relação com o "Coronel" Tom Parker, o empresário que o descobriu e é descrito por alguns como a sua "sombra sinistra".

Tom Hanks vai ser este promotor de espectáculos, intitulado o "coronel" pelo estilo muito próximo do tipo marcial, que se tornou o empresário do cantor em 1955 após ter assistido a uma das suas atuações.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.