O espetáculo irá ter lugar na sala principal do teatro na sexta-feira e no sábado, às 21:00, e no domingo, às 17:30, de acordo com uma nota de imprensa do São Luiz.

Esta encenação da ópera em cinco atos foi apresentada pela primeira vez a 6 de julho deste ano no Festival Cistermúsica, em Alcobaça.

É o resultado de uma coprodução entre o recém-criado Estúdio de Ópera da Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), a Companhia Clara Andermatt, "O Espaço do Tempo", centro artístico de Rui Horta em Montemor-o-Novo, e o Teatro Municipal São Luiz.

Originalmente, a ópera "Páris e Helena", com libreto do poeta italiano Ranieri de’Calzabigi, foi dedicada por Gluck ao português João Carlos de Bragança, duque de Lafões, que residia em Viena na altura da estreia, em 1770.

João Carlos de Bragança viria mais tarde a fundar a Academia das Ciências de Lisboa.

Depois de "Alceste" e de "Orfeo ed Euridice", "Páris e Helena" completa a tríade que determina a chamada "reforma da ópera séria" por Gluck, que impôs a reformulação do modelo da ópera napolitana e dos seus excessos no final do século XVIII.

A atual versão do drama nasceu da relação de trabalho entre alunos e docentes da ESML e da colaboração artística com Clara Andermatt, encenadora, e Rui Horta, responsável pela cenografia e pelo desenho de luz.

O espetáculo conta a história de sedução e de amor entre Páris e Helena, duas personagens da mitologia grega que se apaixonam e fogem para Troia por ela ser casada. Este amor, mencionado pelo poeta Homero na "Odisseia", desencadeou um dos maiores conflitos bélicos entre gregos e troianos.

O espetáculo representa uma estreia da coreógrafa e bailarina Clara Andermatt na encenação de ópera.

Em julho, em declarações à Lusa, a criadora assinalou que o trabalho foi "incrível e fascinante". "Foi preciso ultrapassar algumas dificuldades, porque foi algo inédito para todos. Os músicos e os elementos do coro mostraram uma grande disponibilidade para este trabalho", apontou.

“Fui muito inspirada pela música e pela história de amor entre Páris e Helena. Toda a narrativa é um hino ao amor, uma celebração do amor", salientou ainda Clara Andermatt.

Depois das apresentações no Festival Cistermúsica e no São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, a ópera "Páris e Helena" será apresentada a 19 de outubro no Theatro Circo, em Braga.

@SAPO com Lusa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.