Em entrevista à agência de notícias espanhola Efe, Dominique Leguern afirmou que o mercado digital continua a crescer em várias frentes mas a reinvenção da indústria discográfica é demorada e os resultados só deverão ser visíveis dentro de vinte anos.

"Há dois anos não sabíamos nada sobre o Twitter, nem do Facebook há quatro e do iTunes há cinco. O Myspace parece já um pouco desfasado e só tem quatro anos. Pode ser que dentro de uma semana se descubra algo de novo que volte a revolucionar esta indústria", disse Dominique Leguern.

A responsável pelo MIDEM, que deixa este ano a direcção da feira, defendeu que o futuro da música poderá passar pelas aplicações para telemóveis, mas em todo o caso num negócio no digital nem tudo pode ser gratuito. "Há um momento em que tens de fazer negócio", disse.

O MIDEM é o mais importante mercado do negócio musical e acontece anualmente em Cannes, França, com a presença de cerca de sete mil profissionais de todo o mundo.

@SAPO/Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.