Em entrevista à revista australiana “Faster Louder”, o músico revelou que foi convidado pela Interscope para compor algumas faixas do novo álbum de Madonna, explicando, de seguida, o motivo de o terem escolhido para a tarefa.

“Eles precisam de algo ousado. Eles precisam de composições”, afirmou, continuando: “Ela não pode ter apenas o Avicii, os seus produtores ou quem quer que seja a apresentarem-lhe uma nova jam techno para ela girar e fingir que tem 20 anos de idade. Eles precisam, na verdade, de canções. Eu sou, em parte, responsável por esse regresso aos valores”.

Pink continuou: “Acho que se chama a isto ‘retrocesso’, mas o primeiro disco dela foi tão bom, por causa, precisamente, das canções. Tem sido uma espiral descendente desde então… O ‘Ray of Light’ não é bom. E todas as outras coisas que ela fez depois, não é que importe, mas mostram uma fuga de valores. As pessoas precisam de mais substância no seu macarrão com queijo. As pessoas precisam de mais açúcar ou algo do género”.

O manager de Madonna, Guy Oseary, já comentou, entretanto, as declarações de Ariel Pink. “A Madonna e eu nunca ouvimos falar do @arielpink. A editora pode tê-lo abordado, mas a M não tem interesse em trabalhar com sereias”, publicou no seu Twitter.

O novo álbum de Ariel Pink, “Pom Pom”, chega às lojas a 18 de novembro. Put Your Number In My Phone é o seu mais recente single.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.