Na sexta-feira, a cantora publicou na rede social imagens de Mandela, King e outras personalidades manipuladas no Photoshop para imitar a capa do seu novo disco, "Rebel Heart".

"Cada vez mais baixo na escala do mau gosto", comentou um utilizador do Facebook.

Madonna alegou que as imagens tinham sido enviadas por fãs e negou estar a comparar-se a Mandela, King, ou qualquer outra personalidade que aparece nas montagens, como John Lennon ou a princesa Diana.

"Desculpe, não estou a comparar-me a ninguém. Admiro e reconheço os seus corações rebeldes. Não é nenhum crime nem um insulto racista", rebateu a cantora.

"Fiz a mesma coisa com Michael Jackson, Frida Kahlo e Marilyn Monroe... Estou a dizer que sou como eles? Não. Estou a dizer que também são corações rebeldes. Espero fazer um dia um centésimo do que fizeram", afirmou.

"Apenas compartilhei estas fotos enviadas por fãs, mas eles também não são racistas. Pode colocar-me na mesma categoria, agradeço", completou.

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.