“No ano passado recebemos mais de 35 mil pessoas e, este ano, temos condições para receber igual número”, disse à Lusa Luís Pargana, do município do Crato.

O festival é promovido pela Câmara Municipal e apresenta, além do “prato forte” da música, o melhor do artesanato e da gastronomia daquela região alentejana. Para a edição deste ano, as bandas portuguesas Sétima Legião, Buraka Som Sistema e Amor Electro e os músicos Pedro Abrunhosa e Boss AC são cabeças de cartaz.

“O festival oferece todas as condições de conforto e segurança, com uma programação bastante cuidada e coerente dentro da linha do festival nos últimos anos”, disse. O certame propõe, este ano, “a mais internacional seleção nacional possível que poderia ser apresentada no palco de um festival”, acrescentou Luís Pargana.

O Festival do Crato, que integra a 28.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho alentejano, decorre até sábado. O festival vai abrir com a Filarmónica do Crato, seguindo-se as atuações da fadista Mafalda Arnauth e dos Amor Electro.A primeira noite termina com a música de Ricardo Lino Project.

Na segunda noite, celebra-se o ritmo e as batidas do hip-hop e do funk. A abrir os espetáculos estará uma banda da região de Portalegre, “Projeto PESSOAS”, seguindo-se o concerto dos Cais Sodré Funk Connection e, a fechar, Boss AC.Após os concertos, a animação musical será assegurada pelo DJ Tiago Santos, da Rádio Oxigénio.

O terceiro dia do festival vai ficar marcado pela passagem em palco dos Grupetto, A Naifa, Sétima Legião e, para terminar, o projeto de DJ de Zé Pedro, membro dos Xutos & Pontapés.

As atuações dos portugueses Dead Combo & Royal Orquestra das Caveiras, Pedro Abrunhosa & Comité Caviar e ainda o concerto dos Buraka Som Sistema preenchem a “banda sonora” do último dia do Festival do Crato, também com animação de DJ’s pela noite fora.

O certame inclui animação de rua, com destaque para a participação dos “Bombos de Nisa”, podendo os visitantes saborear petiscos regionais, nos dois restaurantes, instalados no recinto, e nas 12 tasquinhas espalhadas pelo festival.

O público pode ainda apreciar ou adquirir produtos regionais, tais como doces, licores, enchidos, queijos e vinhos, em 22 stands distribuídos pelo espaço. No que diz respeito ao artesanato e artes tradicionais, vão estar presentes 80 artesãos, com destaque para os trabalhos dos barros de Flor da Rosa e cantaria de Gáfete.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.