Em entrevista à “Mojo”, na qual o ex-Beatle discutiu o significado por detrás de algumas das suas canções mais famosas, entre as quais Yesterday, McCartney revelou: “Ao cantar agora Yesterday apercebo-me que, mesmo sem me ter dado conta, estava a cantar sobre a minha mãe. Agora que penso, ‘Why she had to go, I don’t know, she wouln’t say, I said something wrong…’. Acho que o psiquiatra teria tido um dia preenchido com esta…”.

O tema, considerado um dos melhores do quarteto de Liverpool, foi originalmente gravado para o seu álbum de 1965, “Help!”. Desde então, já foi interpretado cerca de sete milhões de vezes, apenas no século XX, gerou cerca de 2200 versões, e foi inserido no Grammy Hall of Fame.

Na entrevista, o músico, atualmente com 71 anos de idade, revelou também como consegue ultrapassar as coisas menos boas que surgem na sua vida, tais como a morte da sua primeira mulher, Linda, e, claro, a do seu colega de banda, John Lennon. “Eu acho que a minha personalidade me ajuda a superar. Vem da minha família e da educação que tive, em Liverpool, que me ensinou a, independentemente do quão mau ficam as coisas, ultrapassar e tentar divertir-me”.

Recorde-se que o primeiro disco a solo do músico em seis anos, “New”, chega a 14 de outubro.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.