Com o alto patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República, a Associação Novo Futuro organiza pelo oitavo ano consecutivo o concerto solidário de angariação de fundos - Concerto por um Novo Futuro - “1986”.

No dia 17 de maio, a Altice Arena, em Lisboa, recebe um painel de representantes de luxo da música nacional, que este ano dão forma ao Concerto por um Novo Futuro: Ana Bacalhau, Catarina Salinas, David Fonseca, João Só, Márcia, Miguel Araújo, Samuel Úria, Tatanka e a participação especial de Lena D’Água.

“Pensamos no Futuro Amanhã” é o single que apresenta a banda sonora de “1986”, a série com argumento de Nuno Markl, em exibição na RTP1, e que fará parte do alinhamento do Concerto Por Um Novo Futuro. Interpretada por Ana Bacalhau, a canção “Pensamos no Futuro”, tal como toda a banda sonora, é da autoria de João Só, que revela que “esta canção fala de esperanças e expectativas”. Uma temática que em tudo se cruza com as motivações solidárias do Concerto Por Um Novo Futuro, que este ano nos traz as canções originais da série “1986”, bem como a interpretação de outros temas dos anos 80.

O single cantado por Ana Bacalhau deixa já vislumbrar um pouco do espírito que vai sentir-se ao vivo no Concerto Por Um Novo Futuro. É de esperança que se vai falar e no dia 17 de maio, vai pensar-se no futuro, numa noite em que ajudar é um espetáculo!

Sobre a Associação Novo Futuro:

A Associação de Lares Familiares para Crianças e Jovens Novo Futuro, IPSS fundada em Portugal em 1996, tem como missão o acolhimento em pequenos lares familiares de crianças e jovens em risco social, privados de um ambiente familiar seguro, com histórias marcadas pela exposição involuntária a situações de abuso, negligência e maus-tratos físicos e psicológicos, privilegiando-se o acolhimento de grupos de irmãos.

Residem nos atuais 8 Lares da Novo Futuro, 73 Crianças/Jovens, com idades compreendidas entre os 3 e 20 anos, acompanhados e orientados por uma equipa técnica e educativa especializada.

Ao longo dos seus quase 22 anos de existência, a Novo Futuro tem procurado continuamente assumir-se como uma resposta de qualidade, desenvolvendo práticas inovadoras que têm permitido às crianças e jovens desenvolverem um percurso académico e profissional, usufruírem do acesso a cuidados de saúde física e mental, atividades desportivas, culturais e sociais e estarem integrados num ambiente familiar seguro onde têm a possibilidade de construir relações de afeto com cuidadores vocacionados para a prestação de cuidados parentais.

A Novo Futuro já acolheu até hoje, 204 crianças/jovens em risco, das quais 131 validam os resultados que têm sido alcançados com este modelo, dado seguirem positivamente os seus projetos de vida integrados na família de origem, em famílias adoptivas ou em autonomia plena. A média de permanência das crianças e jovens nos Lares é de cerca 6 anos, não concebendo a Associação a maioridade como limite para apoiar os jovens, dada a importância de uma saída segura e com condições reais de lhes proporcionar sucesso.

O desenvolvimento e manutenção de um modelo especializado de acolhimento de crianças e jovens apresenta um impacto positivo na sociedade porque aumenta substancialmente a taxa de inclusão social destes jovens. É um desafio permanente que não dá tréguas.

Contudo, requer um investimento financeiro elevado, que não é possível de alcançar com o valor comparticipado pela Segurança Social que cobre apenas 50% dos custos globais, recorrendo a Novo Futuro a outros meios para financiar os restantes 50%, tais como a apoios financeiros de Mecenas particulares e à organização de eventos.

PASSATEMPO

O SAPO Mag tem para oferecer três convites duplos para o Concerto por um Novo Futuro 2018, a 17 de maio, a partir das 21h30, na Altice Arena, em Lisboa.

Basta responder a uma pergunta.

O passatempo termina às 15h00 de 15 de maio.

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta responder ao formulário mais do que uma vez.

Os premiados deverão apresentar-se com o seu CC ou outro documento identificativo (não serão aceites fotocópias) junto das bilheteiras, cerca de 30 minutos antes do início do evento, para levantar os seus convites. Não serão entregues convites mediante apresentação da identificação pessoal do vencedor por outras pessoas, nem cópias dos referidos documentos.

A participação nos passatempos pressupõe a disponibilidade para assistir aos espetáculos, pelo que, excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email sapomag@passatempos.sapo.pt (identificado pelo nome e passatempo, incluindo a cidade), contamos com a presença de todos os premiados.

Concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.