Emile Hirsch declarou-se culpado de agressão a Daniele Bernfeld, vice-presidente da Insurge Pictures, uma subsidiária da Paramount, e assim evitou uma sentença que podia ir até aos cinco anos de prisão efetiva, acabando por ser condenado a ficar 15 dias na prisão, pagar uma multa de 4.750 dólares e prestar 50 horas de trabalho comunitário. Assim que tiver cumprido estas obrigações, as queixas serão retiradas.

Segundo a Associated Press, a agressão ocorreu a 25 de janeiro, às 3h15 da manhã, no clube noturno Tao, durante o Festival de Cinema de Sundance. O ator terá agarrado a executiva e feito uma chave de braço em redor do seu pescoço, arrastando-a para cima da mesa e depois para o chão, onde se sentou em cima dela e lhe apertou o pescoço.

Robert Offer, advogado de Hirsch, declarou que o ator tinha "consumido uma quantidade enorme de álcool na noite em questão e não tem qualquer memória do que aconteceu".

O ator, que afirmou que não conhecia Bernfeld mas que efetivamente tinham tido uma discussão, declarou em tribunal que “não havia desculpa” para o seu comportamento, que era "errado" e "irresponsável".

Emile Hirsch, de 30 anos, foi celebrizado por filmes como "O Lado Selvagem", "Milk" e "O Sobrevivente".

Veja algumas das "mug shots" mais polémicas de Hollywood

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.