“Depois do cancelamento do Festival Eurovisão da Canção 2020, a União Europeia de Radiodifusão e os seus membros holandeses NPO, NOS e AVRTTROS estão entusiasmados por confirmarem que estão a produzir um novo espetáculo, ‘Eurovisão: Europa Shine a Light’, que será exibido em vez da Grande Final, no dia 16 de maio às 21:00 [locais, 20:00 em Lisboa]”, lê-se num comunicado disponível no site oficial do concurso.

O espetáculo, que terá como anfitriões os apresentadores holandeses Chantal Janzen, Edsilia Rombley e Jan Smit, “honrará as 41 canções” que deveriam competir este ano, “num formato não competitivo, bem como várias surpresas para os fãs e espectadores”.

O “Eurovisão: Europa Shine a Light” também pretende reunir “os artistas 2020, a partir das suas localizações pela Europa, numa performance de um sucesso da Eurovisão, com letras unificadoras, apropriadas para a situação em que o mundo se encontra”.

Ao espectáculo irão juntar-se também “artistas conhecidos de edições anteriores da Eurovisão”, convidados a participar “na ligação da Europa através de canções familiares do passado, interpretadas em locais icónicos da Europa”.

A 65.ª edição do Festival Eurovisão da Canção deveria realizar-se entre 12 e 16 de maio, em Roterdão, nos Países Baixos. As semifinais estavam marcadas para os dias 12 e 14 e, a final, para o dia 16.

Num comunicado divulgado nas redes sociais do concurso no dia 18 de março, a organização, a cargo da União Europeia de Radiodifusão, disse que, ao longo das semanas anteriores, tinham sido “exploradas várias opções alternativas que permitissem que o concurso fosse por diante”, mas a “incerteza gerada pela transmissão da doença covid-19 pela Europa – e as restrições postas em prática pelos governos dos participantes e pelas autoridades holandesas – fez com que fosse tomada a difícil decisão de [ser] impossível continuar com o evento ao vivo como planeado”.

No mesmo comunicado, a organização referia que vão ser mantidas discussões entre todas as partes envolvidas, incluindo a cidade de Roterdão, sobre o local de acolhimento do evento em 2021.

Os representantes dos 41 países participantes, Portugal incluído, já estavam escolhidos.

O tema que iria representar Portugal – “Medo de Sentir” (composto por Marta Carvalho e interpretado por Elisa) - foi escolhido a 7 de março, na final do Festival da Canção, que decorreu em Elvas.

Portugal participou no Festival Eurovisão da Canção pela primeira vez em 1964, tendo entretanto falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014, 2015 e 2019, Portugal falhou a passagem à final.

Portugal venceu pela primeira vez o Festival Eurovisão da Canção em 2017, com o tema “Amar pelos dois”, interpretado por Salvador Sobral e composto por Luísa Sobral. Na sequência da vitória, Lisboa acolheu o concurso no ano seguinte, por uma única vez, até agora.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 510 mil infetados e mais de 35 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 13.915 óbitos em 115.242 casos confirmados até hoje.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.