O diretor da CTA, Rodrigo Francisco, acrescentou que o cartaz do certame deste ano apenas contará com três espetáculos estrangeiros, provenientes de Espanha e Itália, devido à pandemia de COVID-19.

“Este não é o festival que gostávamos, mas é aquele que é possível fazer em contexto de pandemia”, acrescentou o diretor da CTA, sublinhando que o cartaz da iniciativa será divulgado no dia 19.

A divulgação do cartaz da 37.ª edição do Festival Internacional de Almada decorrerá às 21:00 na sala principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, seguindo-se um concerto com Rão Kyao.

Este ano, o certame reduz-se a seis espaços em Almada – salas principal e experimental do Teatro Municipal Joaquim Benite, Fórum Municipal Romeu Correia, Sociedade Incrível Almadense, Sociedade Academia Almadense, Teatro-Estúdio António Assunção, e, em Lisboa, o pequeno auditório do Centro Cultural de Belém (CCB).

Rodrigo Francisco sublinhou o facto de o CCB ser um dos parceiros mais antigos do festival e de “ter estado sempre com a organização do certame mesmo nos momentos de maior incerteza”.

“O espetáculo que iremos apresentar no CCB não é o que estava previsto, mas mesmo assim o CCB não deixou de estar connosco”, frisou o diretor da CTA.

Questionado sobre se a CTA irá estrear algum espetáculo durante o certame, o diretor da companhia disse que a companhia anfitriã não irá apresentar qualquer estreia.

O certame abre, todavia, com uma estreia portuguesa.

“Muitas companhias estavam a ensaiar espetáculos para estrear quando fomos apanhados pela epidemia de COVID-19, pelo que este ano vamos ter muitas estreias portuguesas”, referiu.

O diretor da CTA acrescentou que optaram por realizar a edição deste ano do festival após terem auscultado o público fiel do certame que garantiu não deixar de ir assistir aos espetáculos, apesar de a epidemia de COVID-19 não estar debelada.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.