Fetty Wap, também conhecido como William Junior Maxwell II, foi um dos seis homens acusados pelos promotores em Brooklyn, disse o Departamento da Justiça em comunicado.

O artista foi acusado de transportar, distribuir e vender mais de 100 quilos de cocaína, heroína, fentanil e crack em Long Island e Nova Jérsia.

Entre junho de 2019 e junho de 2020, os acusados alegadamente obtiveram drogas na costa oeste e usaram o serviço postal e motoristas com veículos com compartimentos secretos para as levar para Nova Iorque.

As substâncias eram distribuídas aos vendedores, que as negociavam em Long Island e Nova Jérsia, segundo os promotores. Um oficial da prisão de Nova Jérsia está entre os detidos

"Maxwell era um (...) redistribuidor da organização de tráfico", disse o Departamento da Justiça.

Os promotores informaram que cerca de 1,5 milhão de dólares em dinheiro, 16 quilos de cocaína, dois quilos de heroína, muitas pílulas de fentanil e várias armas foram encontradas nas operações de busca.

"O facto de termos prendido um rapper conhecido e um oficial de prisões como parte da conspiração ilustra o quão vil o negócio das drogas se tornou", disse Michael Driscoll, do escritório do FBI em Nova Iorque.

Agentes do FBI prenderam Maxwell, de 30 anos, no estádio de basebol Citi Field no Queens, na quinta-feira à tarde. O rapper deveria atuar no espaço como parte do festival de música Rolling Loud.

O cantor ganhou reconhecimento quando o seu single de estreia, "Trap Queen", alcançou a segunda posição nos tops dos EUA em 2015.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.