O júri decidiu atribuir o prémio a Francisco Simões pela execução, ao longo de vinte anos, de várias esculturas em mármore da região, de acordo com a associação de empresários de mármore da Andaluzia, num comunicado citado pela agência Europa Press.

A associação salienta que as obras foram realizadas através da digitalização do modelo original do artista e fabricadas em maquinação CNC (Controlo Numérico Computorizado), em algumas ocasiões, e algumas das esculturas foram feitas à mão, sob critério e supervisão de Francisco Simões.

O escultor português, que nasceu em Almada em 1946, é autor de várias obras de Arte Pública em Portugal, entre as quais as esculturas do Parque dos Poetas, em Oeiras, e a estátua "Amores de Camilo", de Camilo Castelo Branco, na Praça Amor de Perdição, no Porto.

Os prémios Macael, que cumprem este ano a 36.ª edição, distinguem as pessoas e empresas que contribuem para que os mármores da Andaluzia e as empresas reunidas na associação, com sede em Almeria, no Sul de Espanha, sejam “um grande centro de referência a nível nacional e internacional de extração elaboração de projetos especiais e comercialização de pedra natural e superfícies inovadoras".

A associação atribui também prémios de Excelência, Comunicação ou Sustentabilidade.

A cerimónia de entrega dos prémios está marcada para 10 de novembro.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.