O evento, que não se realizou em 2020 devido à pandemia de COVID-19, muda-se desde a margem do rio Douro para a Alameda dos Capitães, zona exterior do auditório do Peso da Régua, no distrito de Vila Real.

O Douro Rock terá lugares marcados de forma a cumprir as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgou a organização em comunicado.

No primeiro dia de festival, os The Gift vão encerrar a noite, levando à Régua a digressão “Verão”, onde “vão revisitar os grandes momentos dos últimos 25 anos, com a ajuda de cenografia e iluminação pensados para o momento”.

Ainda no dia 11 de setembro atua Samuel Úria com o seu mais recente álbum de originais, “Canções do Pós-Guerra” e os Cassete Pirata, que abrem o festival com o álbum de estreia, “A Montra”.

Já no dia 12, os GNR levam à Régua os seus 40 anos de carreira.

“A preparar um concerto especial, Rui Reininho, Jorge Romão e Tóli César Machado trazem de volta as canções de sempre e o rock ao rio Douro”, destaca a organização.

Também no último dia do festival atuam os Três Tristes Tigres e o músico e compositor NEEV.

O quinto Douro Rock, que teve a primeira edição em 2016, é promovido pela Câmara da Régua e pela Aplausos e Silêncios.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.