Chegaram as primeiras repercussões públicas das acusações de "comportamento inadequado" e assédio sexual por oito mulheres contra Morgan Freeman.

Oito horas após a publicação da investigação da CNN na quinta-feira, a VISA decidiu suspender as campanhas publicitárias que envolvem o ator.

"Conhecemos as alegações que foram feitas contra o senhor Freeman. Neste momento, a VISA irá suspender o nosso marketing que inclui o ator", explicou uma porta-voz da empresa em comunicado.

Além da carreira no cinema, Morgan Freeman ganha milhões com contratos de publicidade, o que está agora em risco. A sua relação com a VISA é antiga:apareceu em muitos anúncios de cartões de crédito e a voz surgiu em spots.

Antes da VISA, já a TransLink tinha decidido suspender uma campanha que tinha apresentado no dia anterior com a voz do ator no sistema de metropolitano em Vancouver (Canadá) a dar lições de etiqueta e curiosidades, bem como uma campanha da VISA para promover o novo sistema de pagamentos automáticos nos autocarros e no sistema de trânsito SkyTrain.

Quem o poderá substituir, pelo menos no Canadá, é Seth Rogen, que se ofereceu nas redes sociais logo a seguir ao escândalo e teve resposta.

Também o Screen Ators Guild (SAG), o sindicato dos atores norte-americanos, disse em comunicado que está a analisar que "ações corretivas" podem ser apropriadas relacionadas com o prémio pela carreira e ativismo humanitário que lhe atribuiu em janeiro.

Escândalos sexuais: Morgan Freeman reage a acusações de assédio
Escândalos sexuais: Morgan Freeman reage a acusações de assédio
Ver artigo

Morgan Freeman tornou-se o mais recente nome na lista de estrelas de Hollywood e outras figuras públicas acusadas desde as revelações contra o produtor Harvey Weinstein, que desataram o surgimento de movimentos como #MeToo e Time's Up.

As denúncias envolvem comportamentos que terão ocorrido na rodagem de filmes, na sua produtora Revelations Entertainment e até com jornalistas em entrevistas.

Em comunicado, o ator pediu desculpa: "Qualquer pessoa que me conheça ou tenha trabalhado comigo sabe que não sou alguém que fosse intencional ou conscientemente ofender ou deixar alguém desconfortável. Peço desculpa a qualquer pessoa que se sentiu desconfortável ou desrespeitada - essa nunca foi minha intenção".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.