“Hoje, 17 de março, morreu em Moscovo Eduard Limonov. Amanhã serão divulgados todos os detalhes”, diz o partido Outra Rússia, fundado por Limonov, na mensagem publicada no seu site.

“Infelizmente, [a sua morte] aconteceu há meia hora no hospital”, disse o deputado comunista Serguei Shargunov à agência de notícias TASS.

“Ele manteve-se em contacto e falou até ao final, podíamos escrever-lhe. Tinha a mente clara e estava com boa saúde”, acrescentou.

Eduard Limonov ficou conhecido pela sua série de livros em que narrava o exílio da União Soviética nos Estados Unidos nos anos 1970.

Na década de 1980 viveu em Paris e escreveu para várias revistas literárias.

Voltou para a Rússia nos anos 1990, após a queda da União Soviética, e fundou e militou ativamente num partido de oposição nacional-bolchevique.

Também aderiu a grupos nacionalistas pró-sérvios durante as guerras na ex-Jugoslávia, tendo recebido críticas duras.

Também apoiou a anexação da península ucraniana da Crimeia por Moscovo, em 2014.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.