Phil Mendrix morreu esta segunda-feira, aos 70 anos. Era considerado um dos melhores guitarristas portugueses de sempre. A notícia foi confirmada na página oficial de Facebook do artista por Vasco Ludgero, amigo do músico.

"O Phil partiu mas deixou-nos muitas lições de amor, amizade, profissionalismo e humanidade", pode ler-se no post.

O corpo do músico estará em câmara ardente a partir das 15h desta terça-feira na Capela de Santa Maria nos Jerónimos.

O funeral realiza-se na quarta-feira com missa de corpo presente às 14h e saída para o Cemitério dos Prazeres às 15h.

Phil Mendrix era o nome artístico pelo qual era conhecido Filipe Mendes (por ser considerado o Jimi Hendrix português), que começou a sua carreira em 1965 e passou pelos Chinchilas, Roxigénio, Irmãos Catita e Ena Pá 2000, testemunhando a época em que Portugal descobriu e explorou o rock.

Nascido em Lisboa, em 10 de novembro de 1947, Filipe Mendes começou a estudar piano com sete anos. Em 1971, aperfeiçoou os conhecimentos de guitarra elétrica num curso na Chicago School of Music.

Em 1964, estreou-se como profissional na rádio e televisão, tendo atuado no Festival Yé-Yé e no Teatro Monumental, em Lisboa.

Em 1965 formou os Chinchilas, com Vítor Mamede, José Machado, Mário Piçarra e Fernando que inicialmente se chamavam Monstros.

Fortemente influenciada pela música dos Cream e de Jimi Hendrix - sobrenome que esteve na origem nome profissional que o músico acabaria, mais tarde, por adotar já que era conhecido como o “Jimi Hendrix português” devido aos seus solos de guitarra -, a banda gravou o primeiro disco em 1967.

O grupo lançou alguns discos mas acabou por se separar quando Mendrix foi chamado ao serviço militar.

Em meados de 1969 lança a solo um álbum com os temas "Urso Ki" e "Ring Stone Eyes".

Em 1969 fez parte do grupo de rock psicadélico Fluido com Paulo de Carvalho, Edmundo Silva (ex-Sheiks, ex-Banda 4) e Cristiano Semedo (ex-Banda 4).

Os Chinchilas voltam a juntar-se em 1970, altura em que lançam um EP, e participam também no Festival de Vilar de Mouros de 1971.

Entre 1971 e 1975, Filipe Mendes fez parte do Grupo 5 e Heavy Band e em 1977 fez parte dos Psico com quem gravou um álbum.

Já na década de 80 fez parte dos Roxigénio de António Garcez. Entre 1982 e 1992 esteve no Brasil onde continuou na música e chegou a atuar no festival Rock Pira.

Já com o nome artístico Phil Mendrix fez parte dos Irmãos Catita e Ena Pá 2000 e também formou a Phil Mendrix Band.

Atualmente tocava com Os Charruas e com uma nova formação dos Chinchilas. Recebeu a medalha de honra da SPA e teve um documentário sobre a sua vida a estrear no DOC Lisboa, em 2015.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.