Combinação de tripla explosiva. Moullinex, Throes + The Shine e a inauguração do Tanque. Todos os ingredientes para dar direito a uma festa memorável. Dito e feito.

Moullinex

Subir a Calçada do Lavra parecia martírio, mas não era preciso subir muito para chegar ao Tanque, onde se situavam as piscinas do Ateneu. Numa descrição rápida, é um local amplo (uma piscina transformada em sala de espetáculos é das ideias mais originais vistas nos últimos tempos pela capital), com direito a espaço para nos sentarmos e tudo, mas com uma acústica que deixa algo a desejar, principalmente se forem concertos mais ligados à eletrónica. Um concerto de rock mais psicadélico seria interessante de ouvir ali – fica aqui a dica.

Seja como for, viemos para ouvir Moullinex. O grupo liderado por Luís Clara Gomes entrou atrasado, mas também para dar direito a todos os que compraram bilhete a oportunidade de vê-los. "Elsewhere" tem feito as delícias e "Take a Chance" foi a primeira prova disso. Muita dança e muitos balões no ar compuseram o concerto que ainda teve alguns convidados Discotexas, como Xinobi e agora Throes + The Shine.

"Anxiety" e "Sing My Heart Asleep" foram outros dos temas que mexeram com o pessoal, mas também há material novo que foi apresentado e, lá está, o pezinho a dançar lá apareceu.

Vale a pena destacar ainda "Take My Pain Away", que teve direito a invasão dos Throes e uma explosão do Tanque. Com tamanha intensidade, era impossível que alguém que passeasse pela Avenida não perguntasse o que é que estava acontecer ali.

Nos intervalos ou tempos mortos deste belo festim, houve a atuação do DJ Sono. Tínhamos de fazer menção, muito também por culpa de uma música que anda a passar nas rádios e afins e que contagiou como fosse praga. Estamos a falar de "Hotline Bling", de Drake, mas numa versão bilingue, presumivelmente anglo-espanhola. Como a acústica não era a melhor, não deu para decifrar.

Throes + The Shine. Quando se começa "Dombolo", portanto com o verso “abana, abana, abana, abana”, é impossível ficar parado. Seja aos pulos, ou mexer os glúteos, o que seja. O corpo é impossível estar imobilizado ao som do melhor rockuduro que anda por aí.

"Mambos de Outros Tipos" e "Rockuduro" são o portefólio da banda portuense com raízes angolanas, Diron Shine e Mob a partirem tudo. “Hoje é festa” é o melhor mote para descrever a noite, bem como o “Tipo Ya”, lançado este ano e que serve para apresentar o material novo que estará pronto no próximo ano. 2016 promete para esta malta.

Para que nada ficasse de pé, e não foram poucas as vezes que o pessoal desceu e subiu, para o fim estava o Batida, se calhar, o maior êxito. Quem vê Throes fica sempre de sorriso na cara e com os pés cansados. Como disseram uma vez: “Vocês aplaudem, nós agradecemos”. Mais uma vez, dito e feito.

No abandono do local ficou só uma ideia: esperemos que o Tanque que não volte a ser piscina ou que as notícias de insolvência que ouvimos não sejam motivos para fechar o espaço. Porque está ali um belo local para vermos, ouvirmos e dançarmos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.