A mulher, que permanece anónima na ação civil movida no  tribunal federal do distrito sul de Nova Iorque, afirma que Gooding, de 52 anos, a atacou num hotel depois de a conhecer num bar de Manhattan, informou a imprensa local.

"A nossa cliente está a fazer acusações muito graves contra Cuba Gooding Jr. na ação que movemos. Ela espera que a justiça seja feita no tribunal", disse à AFP a advogada da suposta vítima, Gloria Allred.

No bar, o vencedor do Óscar de Melhor Ator Secundário em 1997 por "Jerry Maguire" pediu à mulher que o acompanhasse a um hotel onde se encontrariam com amigos, de acordo com o processo.  Gooding terá pediu depois que a mulher o acompanhasse até ao seu quarto para que trocasse de roupa. Ali, após colocar uma música a tocar, violou a mulher duas vezes, acrescenta o documento. 

A suposta vítima pede uma indemnização financeira, num valor não especificado.

"As acusações são falsas e difamatórias", disse o advogado de Gooding, Mark Jay Heller, à AFP. "Acreditamos que o caso será arquivado", acrescentou.

O ator de 52 anos foi acusado no ano passado de três casos de toque impróprio em mulheres, pelos quais deve ser julgado. A acusação descreve abusos contra mais de 20 mulheres, mas o ator nunca foi acusado de violação anteriormente.

Cuba Gooding Jr. foi acusado de apalpar uma mulher num restaurante de Nova Iorque em setembro de 2018, de beliscar as nádegas de uma segunda mulher um mês depois num bar/discoteca e de tocar nos seios de uma terceira mulher um outro bar em junho de 2019.

Como resultado desses três casos, o ator foi acusado de seis acusações de agressão sexual, das quais se declarou inocente. Ainda não há data para o seu julgamento. O ator pode poderá ser condenado a um ano de prisão, no máximo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.