O álbum, ainda sem título definido, será editado nos primeiros três meses de 2020, de acordo com a promotora Arruada.

“Neste primeiro disco a solo André estende a sua identidade, partindo sempre do texto para criar um universo musical muito próprio recheado de histórias que nos prendem até à última sílaba”, lê-se no comunicado hoje divulgado.

Nesta estreia a solo, André Henriques está acompanhado por Ivo Costa (um dos elementos dos Bateu Matou e que habitualmente acompanha Carminho e Sara Tavares) na percussão, Pedro Ferreira (dos Quelle Dead Gazelle) na guitarra e o Ricardo Dias Gomes (da banda Cê que acompanha Caetano Veloso) no baixo e sintetizadores. O músico brasileiro é também o produtor do disco.

A Arruada sublinha que André Henriques “tem-se destacado pelo cuidado na escrita de canções, pela forma como subverte os alicerces da música pop, o seu constante namoro com o fado e a canção portuguesa e pelas suas letras emotivas e contundentes que encontraram eco numa geração que se apaixonou novamente pela música portuguesa”.

Além dos Linda Martini, André Henriques tem-se dedicado também à escrita de canções para outros intérpretes, nomeadamente Cristina Branco.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.