Um relatório do Ministério da Justiça brasileiro analisou a última edição do "Big Brother Brasil", nomeadamente as cenas de sexo e consumo de drogas lícitas. Segundo o portal UOL, o documento recomenda que o programa continue com a classificação etária para maiores de 12 anos.

O relatório "descreveu e avaliou vários detalhes dos episódios em que os participantes ficam confinados numa casa, às vezes só em roupas íntimas ou de piscina", explica o site brasileiro. O documento frisa ainda que os concorrentes dançaram Anitta, usaram palavrões e analisa ainda cena de suposto assédio sexual.

"Considerando o relatório técnico apresentado, a descrição dos factos, as tendências de indicação e os aspectos temáticos, contextuais e informativos, opino pela atribuição de classificação indicativa de: 'Não recomendado para menores de 12 anos, por conter drogas lícitas e linguagem imprópria'", escreveu a coordenadora de Política de Classificação Indicativa do Ministério Patrícia Grassi.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.