Depois da saída de Cristina Ferreira da TVI para a SIC, Miguel Sousa Tavares vai fazer o caminho inverso. O comentador vai deixar o canal de Carnaxide e rumar a Queluz de Baixo, avançou o Correio da Manhã. Ao Observador, Miguel Sousa Tavares confirmou o regresso a uma casa que conhece bem, sem confirmar datas.

“Confirmo, mas por ora não adianto nada mais”, disse ao site.

O advogado e ex-jornalista esteve oito anos na SIC, onde chegou em 2011 para ser o protagonista do espaço de análise da atualidade "Sinais de Fogo". Na estreia do programa, o comentador contou com a presença de Pedro Passos Coelho, antigo primeiro-ministro.

Atualmente, Miguel Sousa Tavares analisava a atualidade todas as segundas-feiras, num espaço de comentário no "Jornal da Noite", da SIC.

O comentador chegou à TVI em 1999. Miguel Sousa Tavares estreou-se no programa "Legítima Defesa", ao lado da ex-ministra da Justiça Paula Teixeira da Cruz e moderado por Pedro Rolo Duarte.

Miguel Sousa Tavares nasceu no Porto e é filho da poetisa Sophia de Mello Breyner e do advogado e jornalista Francisco de Sousa Tavares. Depois de se ter licenciado em Direito, exerceu advocacia durante doze anos, mas abdicou definitivamente da profissão para se dedicar em exclusivo ao jornalismo.

O comentador estreou-se na televisão em 1978, ao entrar para a RTP. Sousa Tavares foi ainda um dos fundadores da revista Grande Reportagem, em 1989. No mesmo ano, foi diretor da revista Sábado, publicação generalista que tinha sido lançada no ano anterior por Pedro Santana Lopes.

Miguel Sousa Tavares tem ainda vários livros publicados, quase todos de crónicas - o primeiro, "Sahara, a República da Areia", foi editado em 1985.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.