Antes do sucesso mundial, ninguém esperava o regresso da série para uma nova temporada - o final da segunda parte de "La Casa de Papel" não deixou muito espaço para a história continuar. "Quando fomos convidados a voltar foi uma mistura de sentimentos. O êxito internacional já nos tinha apanhado de surpresa. Para nós, era uma série fechada. Achávamos que tínhamos terminado bem. E foi uma grande notícia a reabertura da ‘Casa’. Mas deixámos claro que não íamos avançar sem um motivo. E avançamos porque encontrámos verdadeiramente uma forma de contar algo maior do que na primeira temporada", acrescenta Jesús Colmenar, realizador e produtor, da série da Netflix.

Álex Pina, criador de "La Casa de Papel", conta ainda a equipa demorou dois meses a responder ao desafio lançado pelo serviço de streaming. "Começámos a preparar a terceira parte da série com muito medo, com muito respeito. Acho que refletimos muito para ver se encontrávamos um propósito, que tinha de ser emocional - são milionários e não tinham nenhuma razão para voltar a fazer um assalto e para se juntarem. E encontrámos uma razão emocional que dava sentido a tudo. Demorámos dois meses a encontrar e a decidir avançar", revela o criador da série em exclusivo ao SAPO Mag.

Veja no vídeo a entrevista com Álex Pina e Jesús Colmenar: do sucesso à nova temporada

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.