Cristina Ferreira vai regressar à TVI para ser diretora de entretenimento e ficção, tendo já "manifestado a sua intenção de compra de participação na Media Capital, com o intuito de vir a tornar-se também accionista do canal televisivo", confirmou a Notable, agência que representa Cristina Ferreira, e a Media Capital em comunicado enviado ao SAPO Mag.

"Trata-se de um regresso à casa mãe, com funções distintas e um projeto ambicioso ao qual era impossível dizer que não. É uma escolha conduzida pelo afecto com a firme vontade de contribuir para recolocar a TVI no coração de todos os portugueses", frisa a apresentadora.

Em comunicado, a agência sublinha que "Cristina mostrará novas facetas da sua atividade profissional, para além da conhecida enquanto apresentadora". O regresso à "casa de origem" acontece dois anos depois da sua ida para a SIC, "prevendo-se o início de funções a 1 de setembro de 2020".

Em comunicado, a Media Capital frisa que é com "grande satisfação que dá conhecimento público que a TVI acaba de acordar com Cristina Ferreira a sua contratação como Diretora de Entretenimento e de Ficção".

"Este regresso à sua casa de sempre enche-nos de satisfação. Cristina Ferreira é querida dos portugueses e esta contratação reforça a estratégia do Grupo Media Capital de estar mais próximo das suas audiências, enriquecendo as áreas de Entretenimento e de Ficção do Canal", afirmou Manuel Alves Monteiro, Administrador Delegado do Grupo Media Capital.

"Sabemos que a Cristina Ferreira manifestou já junto da Prisa a intenção de adquirir uma participação no capital social da empresa; a concretizar-se, esse facto reforçará a ligação de Cristina ao Grupo e dará um significado ainda mais profundo a este regresso à TVI", acrescentou.

Em comunicado, a apresentadora sublinha que que foi "muito bem acolhida" na SIC e agradece todo o apoio. "Neste momento de saída, não posso deixar de agradecer à SIC, à sua Administração, a oportunidade que me foi concedida e a possibilidade de trabalhar com profissionais de exceção. O meu muito obrigada a todos. A SIC é uma estação de televisão de referência, onde fui muito bem acolhida e para a qual formulo votos de maior sucesso profissional para o futuro", sublinha Cristina Ferreira na nota enviada ao SAPO Mag.

Em comunicado, a SIC já reagiu ao regresso da profissional à TVI.  "Cristina Ferreira decidiu cessar unilateralmente a sua ligação à SIC, colocando termo ao contrato que a vinculava até 30 de novembro de 2022. A SIC lamenta a decisão abrupta e surpreendente, mas apesar da desilusão, quer agradecer o trabalho de Cristina Ferreira desenvolvido ao longo deste curto mas intenso período, no seio de uma equipa vencedora, que continuará a empenhar o seu talento e profissionalismo para merecer a confiança do público", frisa o canal em comunicado publicado pelo Expresso.

O jornal Público avança que os valores envolvidos no negócio podem ultrapassar os sete milhões de euros. Segundo a publicação, a TVI vai pagar quase três milhões de euros anuais a Cristina Ferreira, que terá de pagar cerca de dois milhões de euros à SIC por ter rescindido o contrato.

Recorde na galeria alguns dos programas conduzidos por Cristina Ferreira:

Em 2018, a mudança de Cristina Ferreira para a SIC foi uma das maiores transferências de sempre do mercado televisivo português.

Cristina Ferreira arrancou o seu novo programa na SIC no dia 7 de janeiro de 2019 e é líder das manhãs, batendo o "Você na TV", talk show apresentado por Manuel Luís Goucha. Com a mudança da apresentadora, a estação de Paço de Arcos reconquistou os espectadores, voltando à liderança.

Esta semana, a Media Capital anunciou que Nuno Santos será o novo diretor geral da TVI. "O Conselho de Administração da TVI nomeou hoje Nuno Santos para o cargo de Diretor Geral da TVI, que assumirá funções de imediato", avançou em comunicado.

Nuno Santos juntou-se ao Grupo Media Capital em janeiro para assumir o cargo de diretor de programas.

Esta escolha, de acordo com o Conselho de Administração da TVI, "inscreve-se na transformação da Companhia que vem tendo lugar e numa visão integrada da atividade da TVI, com o objetivo de colocar o canal e toda a plataforma de conteúdos numa posição de ainda maior destaque no mercado dos media em Portugal".

Em comunicado, a Media Capital avança ainda que a nova estrutura da TVI será anunciada brevemente.

Nuno Santos sublinha estar "grato pela confiança". "Conto com todos para esta mudança exigente, sustentada numa organização moderna, ágil e focada no futuro. O conteúdo e as pessoas estão no centro da nossa atividade e teremos o arrojo e a inovação que os tempos pedem. A TVI tem uma inigualável ligação a Portugal e aos portugueses. Saberemos valorizar esse património", frisa.

"Profissional reputado e experiente, dirigiu a programação dos três principais canais e a Informação da RTP, tendo sido também o fundador e primeiro Diretor da SIC Notícias", lembra a TVI.

Esta quinta-feira, a Media Capital anunciou também que Manuel Alves Monteiro é o novo presidente executivo da dona da TVI, na sequência da renúncia de Luís Cabral ao cargo, um ano depois de ter assumido a presidência executiva.

Em comunicado enviado hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Media Capital informa que Luís Filipe Cabral de Mascarenhas e Meneses Garcia apresentou renúncia ao seu cargo nos órgãos sociais da empresa.

"Mais deliberou o Conselho de Administração, na sequência da renúncia realizada, a designação do administrador-delegado da sociedade, com delegação de poderes no senhor administrador Manuel Fernando de Macedo Alves Monteiro, que vem desempenhando funções de administrador não executivo deste Conselho", lê-se no comunicado.

"O grupo Media Capital regista com profundo reconhecimento o contributo e reconhecida competência com que Luís Cabral serviu a Sociedade, em diferentes áreas de negócio e em diferentes funções, sempre pautando a sua atuação por elevados níveis de rigor e profissionalismo e aproveita a oportunidade para expressar os votos de sucessos futuros", adianta.

O anúncio da renúncia de Luís Cabral acontece seis dias depois da empresa ter anunciado que Sérgio Figueiredo deixa de ser o diretor de informação da TVI, passando o jornalista Pedro Pinto, subdiretor de informação, a assumir interinamente as funções até à nomeação de nova direção.

Há cerca de dois meses, mais concretamente em 14 de maio, o empresário Mário Ferreira comprou 30,22% da Media Capital, através da Pluris Investments, numa operação realizada por meio da transferência em bloco das ações por 10,5 milhões de euros.

Leia aqui o comunicado da agência de Cristina Ferreira:

“Cristina Ferreira regressa à TVI como Diretora de Entretenimento e Ficção, tendo já manifestado a sua intenção de compra de participação na Media Capital, com o intuito de vir a tornar-se também accionista do canal televisivo. O regresso de Cristina à casa de origem acontece dois anos depois da sua saída, prevendo-se o início de funções a 1 de Setembro de 2020”.

Sobre este momento, Cristina Ferreira afirma: “Trata-se de um regresso à casa mãe, com funções distintas e um projeto ambicioso ao qual era impossível dizer que não. É uma escolha conduzida pelo afecto com a firme vontade de contribuir para recolocar a TVI no coração de todos os portugueses.” Cristina mostrará novas facetas da sua atividade profissional, para além da conhecida enquanto apresentadora.

Cristina acrescenta ainda: “Neste momento de saída, não posso deixar de agradecer à SIC, à sua Administração, a oportunidade que me foi concedida e a possibilidade de trabalhar com profissionais de exceção. O meu muito obrigada a todos. A SIC é uma estação de televisão de referência, onde fui muito bem acolhida e para a qual formulo votos de maior sucesso profissional para o futuro.”

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.