Com o SAPO a celebrar 17 anos nesta terça-feira, 4 de setembro, recuamos até 1995, data do nascimento do portal, para recordar o que víamos não no ecrã do computador, mas no da televisão - em especial as novidades da programação, tanto as nacionais como as que nos chegavam lá de fora.

Goste-se ou nem por isso, "Big Show SIC" foi dos programas que deixou marca na produção televisiva nacional dos anos 1990. E a estreia do formato criado por Ediberto Lima foi logo uma das maiores novidades de 1995, com a primeira emissão a chegar às casas de várias famílias a 25 de março.

João Baião, até então mais ligado ao teatro de revista de Filipe La Féria, foi o rosto de um programa semanal que, além a sua energia e irreverência, se distinguiu por figuras como a do Macaco Adriano, promovido a mascote, ou pelos muitos convidados, sobretudo musicais, que raramente tinham expressão no pequeno ecrã - grande parte deles, associados ao que viria a denominar-se como música pimba. Mas como este é daqueles casos em que dizer muito continua a ser dizer pouco, nada como ver um excerto para recordar o inimitável "Big Show SIC":

Ainda na SIC, "Os Malucos do Riso" foi outra das novidades do ano, propondo meia hora de humor à base de anedotas, muitas já conhecidas, trabalhadas por personagens vestidas por Guilherme Leite (um dos criadores do projeto), Camacho Costa, Carla Andrino, Carlos Areia ou Luís Aleluia, entre dezenas de outros atores que participaram na série ao longo dos anos, até 2011. Expressões como "Cabecinha pensadora!" ou "[Produto] importado diretamente da Tailândia", repetidas por algumas das personagens recorrentes, não demoraram muito a ganhar lugar no imaginário coletivo.

Na RTP 2, 1995 foi o ano que viu nascer "Acontece", o magazine cultural diário que Carlos Pinto Coelho apresentaria durante oito anos. Com um foco especial na lusofonia, o primeiro noticiário cultural de Portugal era habitualmente emitido na RTP2, RTP África e RTP Internacional e propunha uma viagem pelas novidades literárias, musicais ou das artes de palco, entre outras. Mesmo quem não era espetador assíduo ainda deverá lembrar-se da frase "E assim acontece", dita em jeito de despedida no final de cada programa.

A RTP 1, como sempre, transmitiu mais uma edição do Festival Eurovisão da Canção, que teve em Tó Cruz o representante nacional. Não foi, contudo, das participações mais inesquecíveis, já que o tema em questão, "Baunilha e chocolate", ficou-se pelo 21º lugar (em 23) na final em Dublin, na Irlanda. De qualquer forma, recordamo-lo aqui, para saudosistas ou eventuais curiosos:

Também de expressão portuguesa, mas com origem no outro lado do Atlântico, "Malhação" teve a sua primeira exibição este ano e tornar-se-ia numa das séries de maior longevidade da televisão brasileira, mantendo-se no ar até hoje. Caso de sucesso também em Portugal, junto do público adolescente, a série acompanhava um grupo de jovens de um ginásio do Rio de Janeiro, condimentando a ação com humor, romance e algum drama e servindo como montra de uma nova geração de atores. Anos depois, já com renovações do elenco pelo caminho, acabaria por se ambientar num liceu.

Outra série bem sucedida junto dos espectadores mais jovens, "Xena: A Princesa Guerreira" partiu da Nova Zelândia e acabou por levar as aventuras da sua protagonista, interpretada por Lucy Lawless, aos outros continentes, tornando-se na companhia habitual de muitos espectadores nas tardes dos fins de semana. Fenómeno de culto, a saga decorrida na Grécia antiga foi um spin-off da série "Hercules: The Legendary Journeys" mas teve tanta ou mais popularidade, com repercussão em formatos como o da BD, livros de contos, videojogos, cinema ou até em convenções de fãs nos EUA e Inglaterra.

Enquanto isso, o ainda recente Cartoon Network (surgido há três anos) começava a dar cartas na animação televisiva ao investir em produção própria. "What-a-Cartoon", projeto que reuniu 48 curtas metragens assinadas por outros tantos novos artistas, foi um laboratório influente que resultou em experiências tão conseguidas como as Powerpuff Girls, Dexter's Laboratory, Johnny Bravo ou Cow and Chicken. Estas personagens, hoje referências com direito a série própria, começaram por dar os primeiros passos nesta mostra que os mais novos (e não só) foram descobrindo a partir de fevereiro de 1995.

@Gonçalo Sá

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.