"A Despedida" foi o surpreendente vencedor dos Independent Spirit Awards.

Marcando um contraste com a Academia dos Óscares em questões de diversidade, Melhor Filme e Atriz Secundária para Zhao Shuzhen foram os prémios.

A sensação que veio do Festival de Sundance há um ano conta a história de uma jovem americana (Awkwafina) que regressa à China após a avó (precisamente Zhao Shuzhen) ser diagnosticada com uma doença terminal que lhe é escondida por toda a família. Estreou nos cinemas portugueses a 9 de janeiro.

LEIA A CRÍTICA "A DESPEDIDA".

Último evento antes dos Óscares, os prémios do cinema independente americano foram entregues este sábado seguindo a tradição: numa tenda gigantesca ao pé da praia de Santa Monica (Califórnia).

A cerimónia foi marcada pela informalidade e humor politicamente pouco correto, nomeadamente a recorder os momentos mais "gay" que passaram despercebidos em vários filmes do ano passado.

Nos anos mais recentes, os "Spirits" tornaram-se um forte indicador dos Óscares, com as escolhas das duas organizações a coincidirem com "12 Anos Escravo", "Birdman", "O Caso Spotlight" e "Moonlight".

Desta vez, isso não vai acontecer: "A Despedida" não recebeu qualquer nomeação para as estatuetas.

"Em cima da meta", o filme de Lulu Wang ultrapassou outro título que ficou fora dos Óscares, "Diamante Bruto", que ganhou três das cinco categorias a que concorria: Ator Principal (Adam Sandler), Realização (os irmãos Benny e Josh Safdie) e Montagem.

O filme, disponibilizado pela Netflix a partir de 30 de janeiro, acompanha a história de um joalheiro carismático (Sandler) de Nova Iorque que anda sempre à procura da próxima grande aposta e tenta manter o equilíbrio entre a sua vida familiar e profissional e os adversários, que lhe surgem de todos os lados, na sua demanda incansável pela vitória derradeira.

LEIA A CRÍTICA "DIAMANTE BRUTO".

"Booksmart: Inteligentes e Rebeldes", também fora dos Óscares, foi votado o Melhor Primeiro Filme (é realizado pela atriz Olivia Wilde).

Já o prémio de Melhor Argumento foi para "Marriage Story", que já tinha garantido antes do início da cerimónia o Prémio Robert Altman, uma distinção coletiva para realizador, diretor de "casting" e elenco.

Por essa razão, o realizador Noah Baumbach e os atores Scarlett Johansson, Adam Driver e Laura Dern ficaram de fora das nomeações individuais (a terceira é a grande favorita ao Óscar de Atriz Secundária).

O Melhor Primeiro Argumento foi para "See You Yesterday", da autoria de Fredrica Bailey e Stefon Bristol, um filme inédito nos cinemas portuguesas.

Renée Zellweger, premiada como Melhor Atriz por "Judy", será a única vencedora nas categorias de interpretação que pode acumular com o Óscar: o Melhor Ator Secundário foi para Willem Dafoe por "O Farol", que se junta a Adam Sandler e Zhao Shuzhen nas ausências para os prémios da Academia.

"O Farol" foi ainda o vencedor da Melhor Fotografia.

"American Factory" recebeu o prémio para os documentários: também é o favorito para os Óscares.

"Parasitas" ganhou na única categoria em que estava nomeado, Melhor Filme Internacional: é que para se qualificarem para os Independent Spirit Awards, os filmes têm de cumprir vários critérios, incluindo não custarem mais de 22,5 milhões de dólares, terem um "significativo conteúdo americano", e cidadãos americanos ou residentes permanentes em duas das três posições criativas de realizador, produtor e argumentista.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.