Até à data, não há qualquer filme retratando a vida de João Paulo II, para cinema ou televisão, que tenha ficado no imaginário colectivo ou sequer provocado grandes adorações ou celeumas à data de estreia. Porém, Karol Wojtyla, que faleceu há cinco anos, foi várias vezes retratado nos ecrãs, sendo que as abordagens mais profundas se deram todas ou logo no início do seu pontificado ou então nos anos posteriores à sua morte.

A mais antiga, e porventura mais elogiada, é uma co-produção entre a Polónia, a Itália e o Reino Unido, designada
«From a Far Country», realizada por
Krzysztof Zanussi, um dos mais reputados directores polacos. O filme, o único para cinema centrado no sumo pontífice, data de 1981, três anos depois de Wojtyla ter sido sagrado papa e foca essencialmente a vida deste na sua Polónia natal, a tal terra distante a que o título alude, então completamente exterior ao Vaticano até pelo regime comunista então nela imposto.
Cezary Morawski interpretava Wojtyla, retratado desde a infância até chegar a papa, e
Sam Neill um homem que se torna padre após uma experiência terrível em Auschwitz.

Logo a seguir,
Albert Finney interpretou João Paulo II num telefilme de 1984, realizado por Herbert Wise,
«Pope John Paul II», que também abarca a vida de Wojtyla desde os dias de activismo na Polónia até à ascenção ao posto de sumo pontífice.

Já depois do falecimento de João Paulo II, em 2005, surgiram alguns projectos que tentaram passar em revista a sua vida. Logo nesse ano surgiu
«Pope John Paul II», uma mini-série norte-americana que abarcava todo o percurso de Wojtyla desde a entrada na idade adulta até á morte, com
Cary Elwes a interpretá-lo até à eleição a papa, a partir da qual é
Jon Voight a assumir o papel.

O polaco
Piotr Adamczyk, conhecido em Portugal por ter protagonizado o filme
«Second Life», de
Alexandre Valente, encarnou João Paulo II em outras duas mini-séries que cobriam toda a vida do representante religioso, popularmente designadas de
«Karol».

Ainda em 2005,
Thomas Kretschmann também interpretou João Paulo II, numa co-produção entre a Lituânia e os EUA,
«Have No Fear: The Life of Pope John Paul II», em que
Joaquim de Almeida interpretava o arcebispo Óscar Romero.

Fora as peças biográficas, a intervenções recorrentes de João Paulo II no cinema, e as que foram as mais vistas pelo grande público, deram-se quase todas à conta de um homem:
Gene Greytak, um negociador de propriedades que, ao verificar a sua semelhança facial com Karol Wojtyla, rumou a Hollywood onde se tornou o nome a contactar cada vez que, nalgum filme ou série, se pretendia dar um pequeno papel ao papa.

Assim, Greytak teve pequenos papéis em séries televisivas como
«Alf»,
«Sarilhos com Elas»,
«Picket Fences»,
«Murphy Brown» e
«Ally McBeal», surgindo ainda em filmes como
«Do Cabaré para o Convento»,
«Ases pelos Ares»,
«Aonde é que Pára a Polícia 33 1/3 - O Insulto Final» e
«Bilhete Caído do Céu». O actor morreu em 2010, aos 84 anos, curiosamente a mesma idade que João Paulo II tinha quando faleceu, cinco anos antes.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.