Christian Bale está habituado a grandes desafios interpretativos, que normalmente implicam alterações radicais de peso e sessões pesadas de caracterização para interpretar personagens muito diferentes.

O próximo pode ser o maior de todos: ser Dick Cheney.

Atualmente com 76 anos, ele foi vice-presidente dos EUA na administração de George W. Bush (2001-2009), onde foi um dos mais fervorosos defensores da Guerra do Iraque e das ações anti-terroristas, incluindo a utilização da tortura como técnica de interrogatório de suspeitos.

A sua influência sobre Bush deu-lhe o título do vice mais poderoso da história do país, mas a verdade é que é uma das figuras mais importantes de Washington desde que iniciou a carreira política em 1969.

Tendo já trabalhado com Bale em "The Fighter - Último Round" (2010) e "Golpada Americana" (2013), Amy Adams está em negociações para o papel da esposa de Cheney.

O filme biográfico está a ser desenvolvido pelo realizador Adam McKay, pelo que seria um reencontro com Bale pois os dois trabalharam em "A Queda de Wall Street" (2015).

Com esse filme sobre o colapso financeiro de 2008, onde ganhou um Óscar pelo argumento, McKay surpreendeu Hollywood pois só era conhecido por comédias desbragadas como "O Repórter: A Lenda de Ron Burgundy" (2004), "Filhos e Enteados" (2008) e "Agentes de Reserva" (2010).

O projeto também deverá atrair outro ator desse filme, Steve Carell, para o papel do antigo secretário de Defesa Donald Rumsfeld.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.