O ator luso-brasileiro Ruy Ennes está internado em Nova Iorque desde domingo em estado grave devido à COVID-19, confirmou a sua assessora ao SAPO Mag.

Natural do Rio de Janeiro, onde nasceu em 1985, e filho de pai português, o ator reside em Nova Iorque há muitos anos.

Teve pequenas participações em várias séries e alguns filmes, incluindo "A Guerra dos Tronos e "Era Uma Vez em... Hollywood", de Quentin Tarantino, assim como em peças de teatro e publicidade. Foi ainda um dos protagonistas da curta-metragem "Almost", do cineasta indiano Rohum Shavis, que esteve a concurso no Festival de Cannes em 2016.

Ruy Ennes foi escolhido para entrar em "News of The World", um dos projetos atualmente suspensos por tempo indeterminado por causa da pandemia. O filme seria a nova parceria de Tom Hanks com o realizador Paul Greengrass, que trabalharam juntos em "Capitão Phillips".

Segunda a sua assessora, Ruy Ennes fez o teste após se sentir cansado com dores no corpo e dor de cabeça e o resultado acabou por ser positivo.

O ator já estava em quarentena voluntária por causa dos muitos casos confirmados no estado norte-americano, o mais atingido pela pandemia, mas fez o teste após se sentir febril e descobrir que várias pessoas com quem tinha estado em contacto tinham testado positivo.

Ainda antes do internamento, tinha destacado através da sua assessora a importância do isolamento: "Nesta altura, o que é recomendado é isolar-se e informar-se. Isolei-me em quarentena de imediato até ter a resposta [ao teste]. Agora vou continuar o meu tratamento e tudo vai correr bem".

"Apesar de tudo, sinto-me forte e disposto a tudo", disse na altura. "Mas esta doença é um grande risco principalmente para pessoas de mais idade. Portanto, acima de tudo, isto é um problema social. Não é sobre mim, Ruy Ennes, é sobre os meus pais, a minha avó, os seus avós, os seus vizinhos idosos, é sobre pessoas que podem ter complicações que vão muito além de uma febre, tosse e tédio de ficar em casa. Precisamos ser responsáveis, principalmente com o próximo. Precisamos ter a consciência de que o mundo precisa que cada um pense no próximo", acrescentava.

Ruy Ennes mostrava-se surpreendido com o atual ambiente de Nova Iorque, conhecida pela sua permanente agitação e agora com as ruas completamente vazias.

"A última vez que vi algo parecido em relação ao movimento foi no dia do atentado às Torres Gémeas. É algo assustador. Nova Iorque é 24 horas. Lojas abertas, comércio a funcionar e as pessoas a circular. Ver a cidade parada é muito estranho, parece que ela está pronta para a gravação de um filme de terror. Causa grande impacto para quem vive aqui", afirmou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.