Competição de curtas, estreias nacionais e mundiais e workshops são apenas alguns dos destaques do certame que a partir de 11 de Março invade a cidade de Lisboa.

Foi no ano 2000 que a
Monstra atacou pela primeira vez e, desde início, que escolheu dar destaque a um país por edição. Começou em língua portuguesa, com o Brasil, e passou por outros como Inglaterra, Suíça ou Rússia. Mas, no décimo aniversário, volta a casa e decide homenagear o que de melhor se fez e se faz no cinema de animação em Portugal.

E porque em 2010 também se assinalam os 100 anos da
República Portuguesa, o festival associa-se às comemorações e convidou cem profissionais da animação para participarem na realização de uma curta-metragem. «10 por Cem» será o título do projecto que pretende homenagear o centenário da República portuguesa a partir dos artistas que marcaram o período da Primeira República (pintores, escritores, fotógrafos, músicos, cartoonistas, entreoutros com obras publicadas entre 1909 e 1911), e que terá no genérico final cem nomes. O filme será apresentado em Junho.

Na secção do país em destaque, Portugal, a Monstra propõe-se a mostrar a história da animação portuguesa naquilo a que chama os «incontornáveis» mas também conta com estreias nacionais e mundiais de fitas de realizadores portugueses.

Para recordar os dez anos do festival, será exibida uma retrospectiva dedicada aos vários países homenageados e os espectadores terão também direito a uma secção que cruza a animação com a dança. Será nesse mesmo espaço que poderão assistir a uma descoberta feita há dois anos e que prova que o primeiro filme desta técnica data de 1905 e não de 1908, como se pensava inicialmente.
A película em questão é dirigida pelo coreógrafo
Alexander Shirayev e será exibida na Monstra.

Claro que a competição é incontornável e este ano é dedicada às curtas-metragens. São mais de 56 filmes de 30 países e muitas estreias mundiais.

Porque para a Monstra a formação também é uma parte importante, os workshops e as masterclasses continuam a constar da programação como nomes como os de Bill Plympton, o animador independente mais célebre da actualidade, Rastko Ciric e Nick Phelps .

Para os mais pequenos, a Monstrinha continua a apelar a um público mais infantil com filmes como
«Ups, Erro!», de Aneta Kyrova, ou
«Perdido e Encontrado», de Philip Hunt.

De
11 a 21 de Março o Cinema São Jorge torna-se o quartel-general do cinema de animação para acolher a Monstra mas o certame estende-se para outros espaços da cidade como o Cinema City Classic Alvalade ou o Museu da Marioneta.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.