Seguindo o exemplo estabelecido o ano passado pelas suas congéneres de Berlim e Veneza, o Festival Internacional de Cinema de Berlim não vai atribuir acreditações para a 73.ª edição a pessoas ou organizações que estejam diretamente ligadas aos governos da Rússia ou do Irão.

Em comunicado à comunicação social, a organização condenou a guerra da Rússia e expressou solidariedade pelo povo ucraniano, além de apoiar os "corajosos protestantes" no Irão contra um "regime violento e anti-democrático".

O festival garante que não irá excluir realizadores, artistas, representes da indústria de cinema ou jornalistas com base nas duas nacionalidades.

No entanto, será bloqueado o acesso aos que trabalham para instituições, empresas ou comunicação social oficiais ou controladas a nível estatal, ou de pessoas ou meios de comunicação social que apoiam os regimes da Rússia e Irão.

O festival decorrerá entre 16 e 26 de fevereiro e uma iniciativa paralela, o mercado de cinema, entre 16 e 22.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.